Dólar com. 5.2021
IBovespa 0.58
28 de junho de 2022
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Beneficiários com NIS final 8 recebem hoje Auxílio Brasil
24/05/2022 às 07h00

Geral

Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB/AL cobra apuração de morte de transexual

Ordem encaminhou ofícios para polícia e MPE; corpo foi achado na manhã desse domingo

Divulgação

A Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL) enviou ofícios, nesta segunda-feira (23), para a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual, cobrando a apuração da morte da travesti Larah Skalwalker. O corpo da transexual foi achado na manhã desse domingo (22), no bairro de Jaraguá, em Maceió, em avançado estado de decomposição e com marcas de violência.

Nos ofícios enviados, o presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Gênero da OAB/AL, Marcus Vanconcelos, expressa "profundo pesar e indignação" e ressalta que, "diante de todos os sinais de violência encontrados, presenciamos mais uma possível vítima de transfobia, em um mês cujo enredo é pelo seu combate".

Além de cobrar a apuração do caso, a Comissão pede para que a Polícia Civil adote medidas urgentes para que sejam identificados os envolvidos. "Casos como esse demonstram o constante perigo para a comunidade LGBTQIA+ em nosso estado e o receio pelo qual a comunidade passa, por temer por sua própria existência", acrescenta.

De acordo com Marcus Vasconcelos, a Comissão da Diversidade Sexual e Gênero da OAB/AL está à disposição dos familiares e de amigos da vítima. "Infelizmente grande parte da comunidade LGBTQIA+, principalmente as mulheres travestis e transexuais, são obrigadas a levar uma vida de privação de direitos e de total exclusão da sociedade, circunstâncias que acabam por dificultar as investigações em casos de violência. Seria muito importante que os familiares se apresentassem e colaborassem com as investigações", destaca.

Outra forma de colaborar com o caso, de acordo com Marcus Vasconcelos, é através dos canais oficiais de comunicação da polícia. "Se alguém testemunhou o caso ou tem alguma informação que possa contribuir com a solução do crime, basta entrar em contato, de forma anônima, com a Polícia Civil por meio do Disque Denúncia, que tem como número o 181", conclui.


Fonte: Ascom OAB/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]