Dólar com. 5.2417
IBovespa 0.58
26 de junho de 2022
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Atrações de vários estilos musicais vão esquentar o sábado junino em Maceió
24/05/2022 às 09h51

Geral

I Am Voldenpark

A famosa frase que exalta o orgulho de ser “Amsterdam” – I AM AMSTERDAM – pode perfeitamente ser aplicada ao parque que acalma os ânimos de quem frequenta a cosmopolita capital holandesa

Por Dora Nunes, de Amsterdam

O Vondelpark é o maior parque urbano de Amsterdã, com  cerca de 50 hectares de área verde em formato retangular inspirado no estilo inglês. É considerado o pulmão verde da capital holandesa. Quem vive por lá costuma dizer que é um lugar encantado para relaxar em meio ao esplendor da natureza, fugindo do frenesi da cidade. 

Foi  fundado em 1865, chamado Nieuwe Park (Parque Novo), mas a partir de 1880 a estrutura recebeu o nome do poeta e dramaturgo holandês Joost van den Vondel, que viveu no século XVII. A estátua de Vondel começou a ser construída em 1864 pelo arquiteto Louis Paul Zocher. Alguns cidadãos abastados da cidade bancaram o projeto porque queriam uma área verde para desopilar sem desistir de suas paixões como ca­valgar ou simplesmente caminhar. 

No Voldenpark também se pode admirar obras de arquitetura dos anos 30, como a Casa de Chá circular azul, várias esculturas e ins­talações de obras de arte con­tem­porâneas, o Vondelpark­paviljoen -  um belissimo edifício de estilo neo-renascentista -  e o Rosarium, um jardim de rosas preciosas e coloridas tulipas holandesas no interior. 

A beleza do lugar não para por aí. Passear pelo parque é uma inigualável experiência multissensorial. Ao longo de cada pequenha caminhada uma paisagem ou um som para encher olhos e ouvidos. Lagoas com cisnes e patos, canteiros de flores, sons de esquilos, pássaros e fontes. E andando por ali não é surpresa encontrar papagaios, é normal na verdade, parece que o parque também é muito apreciado por eles.

A psicóloga organizacional carioca, Laiza Gomes, de 31 anos, mora há cerca de 4 anos em Amsterdã, ela veio a convite da empresa holandesa para qual trabalhava no Rio de Janeiro. Para Laiza, o Voldenpark é como estar em casa.  “O que eu mais gosto é do espírito esportivo que tem no parque. As pessoas vão andar de biciclica, andar de patins, de skate. É um lugar para fazer atividade de física, sozinha ou em grupo, cercado pela natureza e no meio da cidade”. 

Além disso, ela diz que esse espaço super saudável contrastando com a agitação da capital acalma e relaxa. Como boa carioca, acostumanda com a natureza exuberante do Rio de Janeiro, afirma que frequentar o Voldenpark é especial. “É um alento”, completa. 

Não é à toa que 10 milhões de pessoa frequentam o parque nos dias ensolarados de verão. Banhos de sol nos enormes gramados, piqueniques, jogging, ciclismo e caminhadas. Mas é já nos primeiros raios de sol da primavera que o local começa a ficar muito mais movimentado e vai se enfeitando para a estação mais linda e também mais agradável (para mim) e também muito esperada por todos. 

O Voldelpark é muito democrático, oferece uma grande variedade de comodidades para toda a família, jardins, lagos, playgrounds e trilhas, espaços criados exclusivamente para crianças, estátuas, muitas árvores antigas e uma ampla variedade de flores. Além de tudo isso, muitas facilidades como aluguel de bicicletas e skates, restaurantes, teatro ao ar livre (Openluchttheater) e eventos públicos ao longo do ano. Concertos clássicos e de jazz são frequentemente realizados no encantador pavilhão inglês.

Outra curiosidade do parque é que , desde 2008, as autoridades de Amsterdã liberaram sexo ao ar livre. A liberdade, entretanto, tem limites: os casais só podem fazer sexo à noite e longe dos playgrounds, não são permitidos gritos e as camisinhas têm de ser jogadas nas lixeiras. A medida vale para heteros ou gays. Na época, o porta-voz da prefeitura, Paul Van Griken, declarou que não seria uma perturbação para quem visita o parque “e sim uma medida para dar prazer para muitas pessoas”. 

No Voldenpark é proibido, no entanto, passear com cachorros sem coleira e guia. A explicação é que os animais soltos podem causar aborrecimento nos visitantes e sujam o parque com sua urina. O parque está aberto o ano todo, 24 horas por dia e a entrada é gratuita.


Fonte: Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]