Dólar com. 5.4584
IBovespa 8
12 de julho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel STF dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava Jato
20/11/2023 às 09h21

Geral

Alurb registra redução de descarte irregular de lixo nas praias pelo terceiro mês consecutivo

De agosto a outubro, diminuição dos resíduos coletados na faixa de areia caiu gradativamente

Alurb registra redução de descarte irregular pelo terceiro mês consecutivo. - Jonathan Lins/Secom Maceió

A limpeza da faixa de areia da orla marítima de Maceió é um serviço permanente, cujos profissionais atuam 24 horas por dia, todos os dias da semana. É assim que a Autarquia Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Limpeza Urbana (Alurb) registrou uma queda gradativa do lixo recolhido na região durante os últimos três meses deste ano, significando a conscientização ambiental e a realização de práticas positivas por quem frequenta ou transita pelas praias da cidade.

Em agosto, o órgão retirou cerca de 886 toneladas de lixo na faixa de areia das praias da capital. Já em setembro, o número caiu para 864 toneladas. Ao final do mês de outubro, a Alurb registrou cerca de 840 toneladas de resíduos descartados de forma irregular. Apesar da diminuição de 46 toneladas nesses três meses, o valor coletado ainda é muito acima do planejado pela Alurb.

Moacir Teófilo, diretor-presidente da Alurb, explica que ainda existem muitas práticas negativas que atingem o meio ambiente. "Temos lutado por essa diminuição. Realizamos diversas ações de educação ambiental, conscientizando a população de que a responsabilidade de manter a cidade limpa é de todos e investimos para que a orla receba cuidados permanentes, pois além do físico, existe o ambiental", disse.

Trabalhando com compactadores e tratores, além do serviço manual, mais de 30 homens operam em três turnos para recolher todo tipo de resíduo encontrado na orla marítima.

A origem desse lixo é o descarte irregular feito pela população, tanto em córregos que cruzam a área urbana, quanto de visitantes que não utilizam as lixeiras disponibilizadas para o descarte correto.

Dentre os resíduos mais encontrados nesse montante, está o plástico, que possui um elevado tempo de decomposição, pode causar a morte de animais marinhos e outros impactos ambientais.

“Se cada um fizer a sua parte, nós podemos ter praias mais limpas e menos consequências negativas para o meio ambiente. Esse lixo deixado na orla não afeta só a natureza, mas também traz prejuízos econômicos e para os banhistas”, completou Teófilo.


Fonte: Ascom Alurb

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]