Dólar com. R$ 4,132
IBovespa +1,58%
21 de outubro de 2018
min. 22º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Mulheres fazem ato pelo país contra Bolsonaro e pela democracia
13/03/2018 às 13h00

Política

Prefeitura do Rio cria linha de crédito para socorrer Vila Kennedy

Comerciantes da Vila Kennedy que tiveram quiosques destruídos pela prefeitura ganharão linha de crédito para erguer novas instalações - Tânia Rêgo/Agência Brasil

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella assinou decreto que cria o Programa Rio Empreendedor, visando estabelecer uma linha de microcrédito para geração de emprego e renda. Ela será implementada inicialmente na comunidade Vila Kennedy, zona oeste do Rio.

A meta é a retomada das atividades dos pequenos comerciantes anteriormente ocupantes da Praça Miami, mediante a concessão microcrédito destinado à aquisição e instalação de móveis, utensílios e equipamentos de trabalho.

Na última sexta-feira (9), numa ação da Secretaria de Ordem Pública (Seop), quiosques de vários comerciantes foram destruídos por máquinas da prefeitura e deixaram as pessoas que viviam há anos naquele ponto sem a renda que obtinham com a venda de produtos.

No decreto, a prefeitura admite que as ações se revelaram, de forma mais dramática, nos eventos ocorridos após a intervenção do poder público na Vila Kennedy.

Sem licença

Os comerciantes já tinham procurado várias vezes a subprefeitura de Realengo na tentativa de legalizar a situação, mas não conseguiam obter a licença, apesar de terem um protocolo para legalização de quiosques.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação ficará responsável para oferecer a linha de crédito de forma a promover a melhoria da qualidade de vida das populações de menor renda, em situação de vulnerabilidade social ou de indignidade, como forma de recuperar sua cidadania.

No sábado passado (10), os comerciantes da Vila Kennedy foram recebidos pelo prefeito Marcelo Crivella. Na ocasião, ele disse que lamentava o incidente ocorrido no dia anterior na Vila Kennedy, com o uso desproporcional da força, atingindo desnecessariamente trabalhadores da economia informal.


Fonte: Agência Brasil

Todos os direitos reservados
- 2009-2018 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]