Dólar com. 5.6239
IBovespa 0.58
01 de dezembro de 2021
min. 23º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Boletim Covid-19: Alagoas registra 19 novos casos e duas mortes
24/10/2021 às 12h30

Blogs

Renan Calheiros indicia presidente, ministros e deputados

PARA REFLETIR

O GOVERNO BOLSONARO APODRECEU. ONDE APERTA SAI PUS.


Renan Calheiros indicia presidente, ministros e deputados

Ao ler o seu relatório na CPI da Pandemia, o senador Renan Calheiros, cumpriu fielmente o que prometeu e para isso trabalhou incansavelmente. Expôs ao Brasil um governo desqualificado, responsável por centenas de milhares de mortes, pelo negacionismo, ações deliberadas para propagar o vírus, inúmeros crimes de responsabilidade e tantos outros tipificados pela dedicação inteligente do relator, escancarando a grande tragédia nacional, sob o comando tirano de Jair Bolsonaro.

Agora um Brasil de luto e com vergonha, vai aguardar o acolhimento das graves denúncias e indiciamentos, pelos órgãos destinatários das ações, que jamais poderão se omitir, diante da barbárie, promovida pelo presidente da república e seus fanáticos seguidores, que transformam o Palácio do Planalto, no epicentro da maior tragédia nacional.

A CPI cumpriu o seu papel.

Renan Calheiros indicia II

Oito parlamentares aparecem no relatório, com a recomendação de indiciamento por incitação ao crime (artigo 286 do Código Penal): o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), os deputados federais Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Carlos Jordy (PSL-RJ), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Ricardo Barros (PP-PR) e Osmar Terra (MDB-RS); e o vereador da capital fluminense Carlos Bolsonaro. Ricardo Barros é acusado, ainda, de prevaricação, organização criminosa e improbidade administrativa, por suposta influência em irregularidades na negociação para a compra de vacinas.

Diante da exibição da nossa maior tragédia de todos os tempos, em um ato de desprezo pela vida e próprio dos cafajestes o senador Flavio Bolsonaro, diante da imprensa e perguntado qual teria sido a reação seu pai diante da leitura do relatório que o indicia por graves crimes, respondeu cinicamente: “ daria uma das suas gargalhadas , que vocês conhecem ... “. O Brasil não merece essa corja marginal, torcendo pela morte, contaminação e miséria dos brasileiros.

A CPI cumpriu o seu papel.

Os crimes de Bolsonaro

Nunca na história do Brasil um presidente esteve tão exposto à condenação por tantos crimes. Há uma sequência apontada pelo senador Renan Calheiros, em seu relatório, consubstanciado por provas, evidências, depoimentos e investigações, que escancara ao país o absurdo de um tresloucado mandatário, desprovido de qualquer atributo que o possa manter na condução de seu governo negacionista, irresponsável e criminoso.

Eis aqui a lista de crimes imputados ao presidente Jair Bolsonaro:

  • prevaricação;
  • charlatanismo;
  • epidemia com resultado morte;
  • infração a medidas sanitárias preventivas;
  • emprego irregular de verba pública;
  • incitação ao crime;
  • falsificação de documentos particulares;
  • crimes de responsabilidade (violação de direito social e incompatibilidade com dignidade, honra e decoro do cargo)
  • crimes contra a humanidade (nas modalidades extermínio, perseguição e outros atos desumanos).

Brasil na miséria, o país de Bolsonaro

Cerca de 23,5% da população brasileira encerrou o ano de 2020 em situação de insegurança alimentar moderada ou grave, conforme aponta o último levantamento realizado pela Organização das Nações Unidas. A porcentagem representa mais de 46 milhões de habitantes, e a fome tende ainda a piorar: um levantamento do jornal Estado de S. Paulo via Lei de Acesso à Informação mostra que 5,4 milhões de pessoas podem não ter o acesso ao benefício Bolsa Família prejudicado após a substituição pelo Auxílio Brasil.

Educação em boas mãos

O secretário Rafael Brito, carrega com ele a marca do fazer acontecer. Por onde tem passado, na administração estadual, tem operado um trabalho empreendedor de transformação para melhor. Agora, galgado para a Educação, em poucos meses conseguiu fazer o que não foi feito em anos.

Entre os diversos programas que têm revolucionado a pasta e enchido os olhos da comunidade escolar, anuncia que o programa Mais Creches CRIA atingiu a marca de 28 municípios com unidades autorizadas pelo Governo de Alagoas. Sá esta semana 16 novas ordens de serviço foram assinadas pelo governador de Alagoas, Renan Filho, e pelo secretário, representando um investimento de cerca de R$75 milhões para beneficiar mais de 3 mil crianças alagoanas. Na ocasião, o chefe do Executivo ainda adiantou que pretende auxiliar às prefeituras com o custeio inicial para o funcionamento das creches.

Eleição dos calados

Embora muitas tratativas estejam sendo articuladas nos bastidores da política alagoana, com pautas sobre “federação de partidos”, mudanças estratégicas, alianças possíveis, os caciques em evidências estão literalmente calados e ninguém arranca uma palavra. Setores da imprensa especulam nomes, publicam prováveis candidatos que se oferecem como notícia, mas a verdade mesmo prossegue escondida a sete chaves, nas entranhas das confabulações. Sabemos quais vão mandar no processo eleitoral: Renan Filho, Arthur Lira, Renan Calheiros, o prefeito JHC, Marcelo Vitor (leia-se Assembleia Legislativa), mas, por enquanto, dessas bocas não sai nenhum sinal e nomes para a disputa.

Pílulas do Pedro

Ex vice-governador, José Wanderley é unanimidade em se tratando de medicina e caráter. Na política é o sonho de um voto de qualidade. Seu nome anda correndo nas especulações para as próximas eleições.

Prefeito JHC faz uma administração altamente positiva. Para melhorar precisa dar um freio de arrumação e trocar algumas peças. 

 


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]