Dólar com. 5.6154
IBovespa 0.19
28 de outubro de 2021
min. 23º máx. 30º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em agosto
02/10/2021 às 21h00

Blogs

O criador e a criação, na teimosia contra a ciência


“Pau que nasce torto, morre torto”, ditado popular que identifica muito a personalidade do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, criador da “teimosia bolsonarista” contra a ciência e a vida.

Ontem, em Maringá (PR), onde foi fazer palanque eleitoral antecipado para 2022, Bolsonaro declarou-se contrário à implementação do Passaporte da Vacina contra a covid-19, para restringir o acesso a locais públicos de pessoas não vacinadas, já em vigor em diversos países e comprovadamente pela ciência uma medida para evitar a circulação do coronavírus. 

“Naquilo que depender do Governo Federal, nós não teremos passaporte da covid-19. Nunca apoiamos medidas restritivas. Sempre estivemos ao lado da liberdade, do direito de ir e vir, do direito ao trabalho e da liberdade religiosa”, discursou Bolsonaro, espalhando descrédito à vacina e criticando medidas restritivas de prevenção ao vírus.

E sem nenhum constrangimento, usou a visita oficial, custeada com recursos públicos da Nação, para fazer o contraponto eleitoral no que ele acredita ser em favor de sua reeleição: polarizar com a esquerda. ““Estávamos à beira do socialismo. Estávamos flertando com o comunismo, e o milagre aconteceu. Nós devemos nos conscientizar para que o vermelho fique para trás. Para que cada vez mais o verde e amarelo se faça presente entre nós”, disse o presidente.

Então, quando os senadores da CPI da Covid-19 apontam Bolsonaro como um dos responsáveis por quase 600 mil óbitos pela doença no Brasil, números de hoje, estão errados?

Vai vendo, Brasil!


Ponto Final por Redação

 Blog Político

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]