Dólar com. 5.6239
IBovespa 0.58
30 de novembro de 2021
min. 23º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Boletim Covid-19: Alagoas registra 19 novos casos e duas mortes
20/01/2021 às 14h30

Geral

Estudantes da rede estadual conquistam 81 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia

Este ano, em virtude da pandemia, competição aconteceu em formato virtual

Estudantes da rede estadual de ensino de Alagoas conquistaram 81 medalhas na edição 2020 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e Mostra Brasileira de Foguetes - Cortesia

Estudantes da rede estadual de ensino de Alagoas conquistaram 81 medalhas na edição 2020 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). Este ano, em virtude das limitações impostas pela pandemia, a OBA foi realizada em formato virtual, enquanto a MOBFOG teve tanto o formato presencial (mantendo os cuidados necessários) como também uma edição on-line, onde o estudante projetava um foguete a partir de um software específico.

Na OBA, a rede estadual alagoana somou 71 medalhas – das quais 11 ouros, 15 pratas e 45 bronzes. Destaque para o Colégio Tiradentes - Unidade Agreste (Arapiraca), com 53 medalhas, seguido pelas escolas estaduais Remi Lima, de Maceió (7 medalhas); Nova Jersey, de Palmeira dos Índios (3 medalhas); Fernandes Lima, de Maceió (3 medalhas); Laura Chagas, de Santana do Ipanema (2 medalhas); Egídio Barbosa (Palmeira dos Índios), Mileno Ferreira (Santana do Ipanema) e Costa Rego (Arapiraca), cada uma com uma medalha conquistada.

Já na MOBFOG, foram dez medalhas, das quais três ouros, três pratas e quatro bronzes. Destaque para as escolas estaduais Remi Lima, com três medalhas, Manoel de Matos (Santana do Mundaú), Graciliano Ramos (Palmeira dos Índios) e Dom Otávio Barbosa Aguiar (Maceió), cada uma com duas e Irene Garrido (Maceió), com uma medalha.

Resultado histórico

Com 53 medalhistas na competição, o Colégio Tiradentes – Unidade Agreste tem muito o que comemorar. Com uma adesão em massa dos estudantes à competição, o resultado premia o trabalho de todos os educadores envolvidos, entre eles o professor Thierry Oliveira.

“Mesmo em um ano atípico, como 2020, conseguimos realizar todas as olimpíadas dentro do calendário, dentre as quais, a OBA e a Olimpíada Nacional de Ciências. A importância da OBA vai além da premiação em si, pois estimula a busca pelo conhecimento e a descoberta de um mundo diferente. No CPM Agreste, buscamos sempre estimular o aluno a ir além do que ele aprende em sala de aula e leve esse conhecimento para a vida”, frisa o professor.

A unidade de ensino somou dez medalhas de ouro na competição e, dentre os que conquistaram a premiação mais cobiçada estão os estudantes Heloísa Costa, Namur Sebastião da Silva e Rayssa Cardoso de Lima, todos alunos do 9º ano do ensino fundamental.

“Amo tudo o que envolve astronomia e astronáutica e me diverti muito estudando e respondendo às questões. Receber essa medalha é um incentivo para continuar estudando”, revela Heloísa. “A OBA nos estimula a buscar mais conhecimento e nos motiva a persistir e vencer desafios. Além disso, possibilita novas experiências”, avalia Namur. “É uma experiência única e incrível, que nos possibilita uma aprendizagem além da sala de aula, revelando um universo imenso e interessante”, resume Rayssa.

Dupla conquista

A Escola Estadual Remi Lima foi a única a conquistar medalhas tanto na OBA quanto na MOBFOG, somando dez medalhas nas duas competições – dentre as quais, três ouros na Mostra de Foguetes. O resultado é fruto de um planejamento anterior à pandemia e que viu nas olimpíadas a possibilidade de apresentar novos horizontes aos estudantes.

“Nosso trabalho é focado no interesse de aprendizagem dos alunos e em mediar potenciais que esses desconhecem. Por meio das olimpíadas, buscamos prepará-los para a competitividade que enfrentarão fora da escola”, observa a coordenadora pedagógica Francirregida Campos

Os professores Thiago Campos, de ciências, e Adriana Valença, de geografia, estão entre os que preparam os alunos para as competições, usando recursos como simulados, lives e redes sociais para engajá-los na competição.

“Logo no início do ano, já tínhamos um cronograma de preparação dos alunos. Com a chegada da pandemia, tivemos que adaptá-lo ao formato virtual”, recorda Thiago. “Percebemos que podíamos usar a tecnologia a nosso favor, elaboramos roteiros de aulas,foi criado um grupo de whats app...diante de um ano tão desafiador, ver o poder de superação de nossos alunos é gratificante”, declara Adriana.

Paulo César da Silva Filho e Gabriel Dias da Silva são os alunos que conseguiram a dupla façanha de conquistar medalhas de bronze na OBA e ouro na MOBFOG. Eles contam como foi a experiência e destacam o apoio da escola neste feito.

“A gente se dedicou bastante, fizemos muitos testes e, no dia do lançamento, alcançamos a marca. Fiquei muito feliz quando soube da medalha de ouro”, lembra Paulo César. “Participar da OBA foi uma experiência incrível. Todos na escola nos apoiaram bastante neste período de pandemia e foram importantíssimos para essa conquista”, ressalta Gabriel.

Superação

Na Escola Estadual Manoel de Matos, a medalha de prata dos estudantes Saulo Manoel Lourenço e Ariel Gois na MOBFOG foi comemorada por toda a comunidade escolar, pois é fruto de muita dedicação e superação de obstáculos.

“Em um ano com tantos desafios impostos pelo distanciamento social e a pandemia, conseguimos manter o vínculo com nossos alunos e fazer todas as inscrições para que os alunos participassem da OBA. Ficamos imensamente felizes com o resultado”, comemora a diretora Renata Ferreira.

Responsável pelo acompanhamento dos estudantes para a competição, o professor Wesley Martins relembra que foram usados muitos recursos digitais para preparar os alunos. “Compartilhei com eles vários vídeos sobre a montagem de diferentes tipos de foguetes e participamos da Semana de Ciência e Tecnologia onde os alunos criaram foguetes virtuais. Em três anos de participação na OBA e MOBFOG, essas duas pratas são um feito inédito e representam o poder de superação da escola. E para os alunos que ainda não participam dessas ações, é um incentivo”, pontua.

Um dos medalhistas, Saulo Manoel diz que a medalha é um incentivo para buscar a autossuperação. “Eu me preparei a partir de projetos passados, procurei os protótipos e todo esse aprendizado culminou em um lançamento exitoso. Essa medalha me incentiva a melhorar, enfrentar desafios e superar a mim mesmo. Agradeço muito ao professor Wesley pela dedicação, ao meu amigo Ariel e a toda escola”, fala.

Lista

Confira abaixo a lista completa dos medalhistas da OBA e da MOBFOG.

OBA

Escola Estadual Nova Jersey (Palmeira dos Índios): Jhenypher Rayany Neves - medalha de prata; Vladimir Eduardo De Lima Calado – medalha de bronze; Murilo Vieira de Holanda – medalha de bronze;

Escola Estadual Mileno Ferreira da Silva (Santana do Ipanema): Ana Beatriz Lima Alves-medalha de bronze;

Escola Estadual Egídio Barbosa da Silva (Palmeira dos Índios): Cínthia Maria Gomes Paulino – medalha de prata;

Escola Estadual Fernandes Lima (Maceió): Mayara Lins Dos Santos - medalha de ouro; Isaak Matheus Barreto Cruz Gonçalves – medalha de bronze;  Evelin Lavine dos Santos Alves - medalha de bronze;

Colégio da Policia Militar Tiradentes - Unidade Agreste (Arapiraca): Rayssa Silva Cardoso de Lima – medalha de ouro; Aline Vitória De Oliveira Silva - medalha de ouro; Samuel Sousa De Andrade - medalha de ouro; Ruan Mateus Dos Santos Gois - medalha de ouro; Rômulo Dos Santos Gois - medalha de ouro;  Heloísa Costa Santos - medalha de ouro; Claudio Matheus Anselmo Soares Santos - medalha de ouro; Laura Mariana De Morais Moura - medalha de ouro;Luís Antônio Nunes De Albuquerque - medalha de ouro; Namur Sebastião Da Silva – medalha de ouro; José Pedro Farias Barbosa - medalha de prata; Geovana Emily Ventura Gonçalves –medalha de prata; Cauã Santos Queiroz De Melo – medalha de prata;  Maria Clara Barbosa Pereira –medalha de prata;  Laura Sófia Oliveira Silva - medalha de prata; Kalyne Rose da Silva – medalha de prata; David Víctor Vital Lucio – medalha de prata; Willian Gustavo de Oliveira Santos – medalha de prata; Matheus da Silva Farias – medalha de prata; Lamartyn Lyan Costa Santos – medalha de prata; Evellyn Maria Lucena da Silva – medalha de bronze; José Gustavo Farias Dos Santos – medalha de bronze; William Rafael Almeida da Silva Pereira – medalha de bronze; Maria Yasmim Ferreira Primo – medalha de bronze; Anderson Renato Martins Soares – medalha de bronze; Maria Gabrielle Maximino Dias – medalha de bronze; Abelly Rayssa Dias Gomes – medalha de bronze; Ana Beatriz Gomes Rocha – medalha de bronze;  Maria Amanda Lima Da Silva – medalha de bronze; Beatriz Santos Silva – medalha de bronze;  Geovana Rocha Nogueira – medalha de bronze; Maria Eduarda Bispo de Brito – medalha de bronze; Pedro Alexandre Dos Santos Silva – medalha de bronze; Mônica Maria Oliveira Santos – medalha de bronze; Giovanne Vieira de Sousa – medalha de bronze; Gabriel Silva Amorim –medalha de bronze;  Milena Reginaldo Gonçalves – medalha de bronze; Aline Evelly Guedes Da Silva – medalha de bronze; Saulo Firmo do Nascimento – medalha de bronze; Laura Maria Rodrigues Santos – medalha de bronze;  Paulo Miguel de Moura Nunes – medalha de bronze; Caio Vitor Juvino da Silva – medalha de bronze;  Felipe Vieira de Lemos – medalha de bronze; Alice Carolyne Pacheco da Silva Costa –medalha de bronze;   Layra Phabia Bezerra Cruz – medalha de prata; Mariana Cavalcante Silva – medalha de prata; Vinicius Santos da Silva- medalha de bronze; Maria Eduarda Nunes Cezar – medalha de bronze; Maria Claudia Lorena Barbosa – medalha de bronze;   Phelipe Andrade do Nascimento – medalha de bronze; Raylla Khira Pontes Marinho – medalha de bronze; Leticia Emanuelly Vital Lucio – medalha de bronze; Victor Gabriel Da Silva Oliveira- medalha de bronze;  Maria Cecilia Morais de Oliveira – medalha de bronze;

Escola Estadual Professora Laura Maria Chagas de Assis (Santana do Ipanema): Janio Rodrigues Oliveira Costa – medalha de bronze; Robert Rodrigo Oliveira Costa – medalha de bronze;

Escola Estadual Costa Rego (Arapiraca):Paulo Henrique Cardoso Da Silva – medalha de prata;

Escola Estadual Professor José Remi Lima (Maceió): Irís Gabryelle Da Silva Souza – medalha de bronze; Pedro Luan Herculano Ferreira – medalha de bronze; Nayde Ferreira Araujo – medalha de bronze; Gabriel Dias Da Silva – medalha de bronze; Maria Clara da Silva Romão – medalha de bronze; Kleverson Micael Da Silva – medalha de bronze; Paulo César Da Silva Filho – medalha de bronze;

MOBFOG

Escola Estadual Dom Otávio Barbosa Aguiar (Maceió): medalha de prata; José Wanderson Santso Silva- medalha de prata;

Escola Estadual Graciliano Ramos (Palmeira dos Índios): Samira Bispo de Souza – medalha de bronze; Maria Christny Cavalcante Torres – medalha de bronze;

Escola Estadual Manoel de Matos (Santana do Mundaú): Saulo Manoel Lourenço Barbosa – medalha de prata; Ariel Gois de Freitas – medalha de prata;

Escola Estadual Professor Remi Lima (Maceió): Gabriel Dias da Silva – medalha de ouro;Paulo Cesar da Silva Filho – medalha de ouro; Florisvaldo Jacinto Lourenço dos Santos – medalha de ouro;

Escola Estadual Professora Irene Garrido (Maceió): Karolayne Vtória Conceição da Silva – medalha de prata


Fonte: Agência Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]