Dólar com. 5.3762
IBovespa 8
14 de junho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel STJ anula provas contra dois investigados pela Lava Jato
04/06/2024 às 18h30

Geral

Hospital Metropolitano de Alagoas realiza primeira cirurgia de câncer de mama por meio do Plano Emergencial de Oncologia

Paciente é a 82ª a realizar cirurgia desde a implantação das ações, totalizando 756 pessoas atendidas nas unidades referenciadas

O tipo de câncer da dona Lourdes é o que mais mata mulheres no Brasil Anderson Oliveira / Ascom HMA

A primeira paciente a realizar cirurgia de câncer de mama no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), dentro do Plano Emergencial de Oncologia (PEO), está se recuperando bem. Ela é a 82ª paciente a realizar cirurgia desde o início das ações do plano e a 24ª a passar por procedimento nos 90 dias de assistência oncológica na unidade hospitalar. No total, 756 pessoas já foram atendidas nas unidades referenciadas ao PEO.

A professora aposentada Maria de Lourdes Correia dos Santos, de 83 anos, descobriu a doença há cerca de seis meses. Ela contou que realizava os exames preventivos anualmente, só deixou de fazê-los no período da pandemia da Covid-19. “Quando fiz os exames, recebi a notícia da doença, mas não me abati. Agora é tratar e vencer este obstáculo”, salientou a paciente, contente com os resultados do procedimento cirúrgico. E é isto que ela vem fazendo com o auxílio de familiares.

A cirurgiã oncológica Jocela Cristina, responsável pela cirurgia da dona Maria de Lourdes, explicou que o tumor da paciente era um dos melhores para retirada e tratamento oncológico (T2 do tipo luminal A). “Fizemos aqui no HMA uma cirurgia de quadrante, com pesquisa de linfonodos sentinelas. A paciente evoluiu super bem e não precisou de UTI”, comemorou.

O câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), apenas em 2021, 18.139 mulheres vieram a óbito no país e estima-se a incidência de 73.601 mil casos este ano no Brasil. Segundo a especialista, a doença é multicausal, porém a redução de risco é um aliado importante, já que dos cerca de 74 mil dos casos novos por ano, 17% são evitáveis por meio de hábitos saudáveis. Além da prevenção pelo autoexame, manter o peso corporal, ser fisicamente ativo, reduzir o uso de bebida alcoólica e amamentar estão entre as práticas que contribuem para a redução de riscos por fatores modificáveis.

Para Filipe Fernandes, gestor do HMA, só existem motivos para comemorações após a realização do procedimento cirúrgico. “O câncer é uma doença perigosa. Nós queremos que pacientes como a dona Lourdes sejam diagnosticados precocemente e iniciem o tratamento adequado como prevê o Plano Emergencial de Oncologia do Estado. Quanto mais rápido o diagnóstico, mais rápida a cura. Que este programa auxilie outras pessoas como ajudou nossa paciente”, frisou.

Ambulatórios Oncológicos

O Plano Emergencial de Oncologia foi criado pela Secretaria de Estado da Saúde em outubro de 2023. A criação dos ambulatórios oncológicos nas unidades de saúde mantidas pela Sesau é o maior conjunto de ações já realizadas em Alagoas para pacientes com câncer, oferecendo triagem, consultas e exames de imagens nas próprias unidades. Os atendimentos acontecem na Clínica da Família do Benedito Bentes; no Hospital da Mulher (HM), situado no bairro Poço, e no Hospital Metropolitano, no bairro Cidade Universitária.

Para ser incluído no PEO e ter acesso aos serviços, as pessoas diagnosticadas ou com suspeita de câncer devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de residência e agendar as consultas nos Ambulatórios de Oncologia por meio do Sistema de Regulação (Sisreg). Para o atendimento, os pacientes são acionados e convocados para as consultas, não devendo comparecer às unidades da Sesau sem que esta entre em contato e agende a data prevista.

“Através das ações do Plano Emergencial de Oncologia, o Estado de Alagoas tem oferecido à população a possibilidade de acesso à especialidade oncológica, rede diagnóstica e tratamento cirúrgico em um período recorde de menos de 30 dias. Inicialmente, o paciente passa pela consulta com oncologista clínico, havendo suspeita ou confirmação do quadro oncológico, são realizados exames diagnósticos e, se necessário, a cirurgia oncológica nas especialidades cabeça e pescoço, ginecologia, mama e urologia. Os 102 municípios alagoanos estão cobertos pelo PEO, garantindo, assim, o acesso a atendimentos de qualidade na nossa rede, capazes de assegurar melhores condições de saúde para toda a população alagoana”, comemorou Graciliana Swarowsky, gerente do Plano Emergencial de Oncologia.


Fonte: Agência Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]