Dólar com. 5.6193
IBovespa -0.32
04 de março de 2021
min. 25º máx. 31º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Vacina Covaxin apresenta eficácia de 81%, diz laboratório indiano
22/02/2021 às 06h00

Geral

Pediatras apontam estatísticas como “favoráveis” às crianças

Por Carlos Amaral e Evellyn Pimentel

De acordo com a presidente da Sociedade Alagoana de Pediatria (SAP), Ana Carolina Pires, as estatísticas vêm demonstrando um cenário onde as crianças, salvo exceções de doenças preexistentes, apresentam quadros leves da doença.

“De fato, as crianças raramente, muito raramente, têm evolução grave. Provavelmente porque os adultos tem uma resposta inflamatória maior, como o sistema imunológico da criança ainda não está completamente desenvolvido, não desencadeia essa cascata inflamatória que leva a tantas comorbidades no adulto. As crianças em sua grande maioria têm sintomas de uma gripe bem leve”, enfatiza a presidente da SAP.

Também pediatra, João Lourival Júnior destaca que o período longe do ambiente escolar produziu comprometimentos no desenvolvimento das crianças e que a participação escolar gera mais benefícios do que prejuízos, no entanto, para as crianças abaixo de cinco anos é necessário avaliar a necessidade.

“Existem benefícios claros da socialização das crianças em determinadas faixas etárias e isso é tão maior quando eles vão envelhecendo. A gente entende que um semestre, um período tão longo longe da socialização, do ambiente escolar tem atrasos e prejuízos no desenvolvimento.  As escolas tem que cumprir os protocolos, não é uma resposta única exata, pode varias, tem opiniões divergentes. A criança tem sim tido uma evolução muito favorável, mortalidade baixíssima em relação ao adulto, mas não está isenta. Os riscos são os mesmos, elas estão expostas e embora não evoluam tão grave, elas estão sujeitas tanto quanto o adulto”, avalia João Lourival Júnior.

PSICÓLOGA

Não há uma regra única para a retomada das aulas presencias e cada criança irá responder de maneira diferente a esse retorno após tanto tempo sem o contato com ambiente escolar. Segundo a psicóloga infantil Solange Guastaferro, além dos protocolos sanitários, é preciso investir no preparo emocional das crianças e adolescentes.

“Para algumas crianças sim, será tranquilo, porque estavam com saudades dos amiguinhos e também porque muitos não se adaptaram as aulas on-line. Porém, o preparo emocional das crianças é tão importante quanto os protocolos de higiene. De qualquer forma o isolamento social trouxe mudanças em nossas vidas e na das crianças também. E agora voltar as aulas presenciais com todas as mudanças, cuidados necessários e ficar longe dos pais pode trazer insegurança e ansiedade. Portanto, tanto a escola como os pais podem e devem ajudar as crianças a enfrentar esse momento”, avalia a psicóloga.

Escolas, pais e professores têm papeis fundamentais e que precisam ser exercidos para garantir que as aulas produzam o mínimo de efeitos negativos nos alunos.

“Escola com ambiente acolhedor, cartazes e fotos de crianças usando máscara por exemplo, com acolhimento também para os professores que tiveram que se reinventar na pandemia para dar aulas em um novo formato.  É importante que escola e família estejam alinhadas, pois os pais devem confiar que a escola irá ter todos os cuidados necessários para com as crianças. E os pais precisam passar segurança e exemplo para as crianças, mostrando que a escola mantém os protocolos. Usar a máscara também, pois os filhos modelam o comportamento dos pais”, ressalta Solange Guastaferro.

A partir daí, segundo ela, é preciso investir também na criatividade para criar um ambiente em que as restrições não sejam maximizadas.

“Ensinar as crianças que a forma de demonstrar carinho e saudade não precisa ser abraçando e beijando, mas pode ser através de um desenho, uma pintura ou uma redação.  Ensinar formas diferentes de cumprimento. E é muito importante que os pais demonstrem confiança na sua decisão de deixar as crianças voltarem as aulas presenciais e controlarem sua própria ansiedade”, afirma a psicóloga infantil.

Leia mais:

Pandemia e retorno às aulas: misto de apreensão e confiança e protocolos de segurança 

Ministério Público fiscalizará cumprimento de medidas sanitárias 

Secretarias garantem medidas de proteção contra a covid-19 


Fonte: Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]