Dólar com. 5.4291
IBovespa 8
12 de julho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel STF dá 30 dias para conclusão de acordos de leniência da Lava Jato
06/05/2024 às 10h20

Blogs

Dia das Mães


No próximo domingo comemora-se o Dia das Mães e se você, querido leitor, querida leitora, é que nem eu e tem a sorte de ter mãe viva e atuante (a minha, a D. Christina é danada!), deve estar se preparando para não deixar que a data passe em branco. Acertei?

Bem, este é o lado bom, romântico, mas infelizmente nem tudo são flores pois vejo que a inadimplência do consumidor no comércio varejista cresceu  2,67% em março deste ano (2024) quando comparado com o mesmo mês do ano passado, de acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)... Um contingente de mais de 67 milhões de brasileiros com nomes negativados nos serviços de proteção ao crédito, o que corresponde a quatro entre dez brasileiros, aproximadamente. Uau! Diante disso, como fazer bonito com a sua querida sem fazer feio com o seu bolso atrasando pagamentos e vendo-se às voltas com nome sujo? É o que quero conversar com vocês hoje, vamos lá?

(1) Presenteie de acordo com o seu orçamento. Tem filho que ainda acha que quanto mais caro o presente, maiores a demonstração de carinho de quem dá e a gratidão de quem recebe. Equívoco, que muitas vezes demonstra até mesmo pouco interesse e disponibilidade de tempo em puxar pela memória para recobrar aquilo que a mãe mais gosta, mais dá valor. Será, por exemplo, que ela não ficaria mais feliz se você a visitasse com calma levando uma lembrancinha do que, às pressas, lhe entregasse um presentão? Leve em conta também que se vocês têm relação próxima, é bem provável que ela saiba como anda sua vida financeira. E, como mãe sempre nos protege, periga você ainda tomar uma bronca se ela descobrir que você está botando os pés pelas mãos adquirindo algo muito fora da sua realidade. Pense nisso!

(2) Lembre-se de quem vai usar o presente é ela, não você. Parece meio óbvio, mas muita gente presenteia pensando no que gostaria de ganhar e não considerando o presenteado, até mesmo suas limitações. No caso das mães – necessariamente com mais idade do que seus próprios filhos – um bom exemplo é a questão tecnológica: de que adiantará comprar-lhe um super celular com oitocentas funções e facilidades se ela eventualmente mal utilizar o modelo obsoleto que já possui, não é mesmo?

(3) Se seu objetivo é ser lembrado, por que não dar livros? Claro, antes de mais nada veja se sua mãe gosta do prazer de uma boa leitura e que tipo de literatura mais desperta seu interesse – o dela, atenção! Há vários pontos positivos em presentear livros, dentre os quais eu destaco: (a) incentivo à cultura, ao português bem falado; (b) estímulo à imaginação, bom exercício para a memória; (c) ótima companhia para momentos mais solitários; (d) lazer a custo reduzido quando comparado a outras alternativas (custa em média R$ 60 e proporciona pelo menos 20 dias de diversão); (e) fonte de mais assunto (caso você também o tenha lido) para intermináveis prosas diante de  bolinhos e guloseimas que só casa-de-mãe tem.

(4) Decidido o presente, pesquise. Sempre!   Além dos jornais e revistas, a Internet é hoje uma poderosa ferramenta, que evita deslocamentos desnecessários para fazer o levantamento dos preços. E no atual cenário, de inflação mal comportada, qualquer redução no custo é benvinda. Em itens mais caros então, não pesquisar é quase a certeza de se jogar dinheiro fora. Para um eletrodoméstico, por exemplo, que custe em torno dos R$1.000, qualquer 15% de desconto ou acréscimo (R$150) já garante a festa no almoço do Dia das Mães, que tal?

(5) Forma de pagamento: Como pagar será você quem decide: à vista, parcelado, no cartão, ou PIX pré-datado. Mas, fora o caso em que você pague à vista e tenha dinheiro para isso (usar o limite do especial não é pagar à vista!), para as demais opções recomendo cuidado, para não entrar na triste estatística dos inadimplentes. Para isso, verifique se, ao somar as prestações, pré-datados ou despesas no cartão referentes à comemoração com as demais dívidas que já contraiu por outros motivos, você terá fôlego para liquidar todos os seus débitos. E repense se ficar sem ar... Sua mãe, decerto muito querida, com certeza agradece!

Um grande abraço e até a próxima! 


Inteligência Financeira por Roberto Zentgraf

Graduado em Engenharia Civil (UFRJ), teve experiência profissional construída marcadamente na área financeira, iniciada na Controladoria do Grupo Exxon Foi professor no Grupo Ibmec lecionando disciplinas da área financeira (Matemática Financeira, Estatística, Finanças Corporativas, Gestão de Portfolios, dentre outras)

Paralelamente a estas atribuições, passou a assinar uma coluna semanal sobre Finanças Pessoais no jornal O Globo, tendo a oportunidade de esclarecer as principais dúvidas dos leitores sobre orçamento pessoal, dívidas, aposentadoria, financiamento imobiliário e investimentos. O sucesso atingido pela coluna proporcionou inúmeras participações em palestras, comentários na mídia escrita e televisiva, além da publicação de outros sete livros tratando o tema.

Após obter a certificação de planejador financeiro (CFP® Certified Financial Planner) associou-se à BR Advisors, grupo especializado em soluções financeiras.


Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]