Dólar com. R$ 3,166
IBovespa +0,45%
16 de agosto de 2017
min. 18º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Forças Armadas e policiais militares e civis fazem operação em Niterói

Blogs

Fica Temer!

04.08.2017 às 10:50
Reprodução/TV Câmara

“Indecisão e o medo são as armas dos covardes... O sofrimento e a angustia, o preço” (Miguel de Cervantes).


Fica Temer!

(BRASÍLIA) - Com uma margem favorável menor do que a previsão, o plenário da Câmara dos Deputados rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para autorizar a análise de denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), por corrupção passiva, pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Antes mesmo do encerramento da votação, os parlamentares da base aliada já comemoravam o resultado assim que foram alcançados 159 votos contrários ao prosseguimento das investigações. Considerando-se o número de parlamentares que registraram presença, as ausências, os votos da oposição, da base aliada e dos dissidentes do governo, não haveria mais condições de se alcançar os 342 votos necessários para a continuidade da análise da denúncia no STF, como determinam a Constituição e o Regimento Interno da Câmara. Anunciado o resultado o placar eletrônico mostrou 263 votos contra a denúncia, 227 a favor, 19 ausências e duas abstenções.


Ausência do povo

Diferente de outras recentes manifestações da população um pequeno grupo  se reuniu em frente ao Congresso, para acompanhar a votação. O ato aconteceu a poucos metros do prédio do Parlamento, que foi isolado e teve esquema de segurança reforçado, restrito à imprensa, aos parlamentares e a servidores.

Centenas de policiais acompanharam os manifestantes, que levaram um carro de som ao local. A cavalaria da Polícia Militar do Distrito Federal reforçou o cerco no centro do poder. A manifestação, promovida por movimentos sociais, entidades e sindicatos favoráveis ao afastamento de Temer, foi considerada um fiasco, pelos próprios organizadores.


Como votou Alagoas

A bancada alagoana na Câmara dos Deputados empatou nos votos a favor e contra o presidente Temer. Todos, acredito, votaram por suas convicções, ideologias ou orientação partidária. Agiram de acordo com a imposição ou opção de cada um e não há o que se criticar um lado ou outro, mas apenas se respeitar o direito do parlamentar em se posicionar no exercício de seu mandato. Alagoas votou assim: Com Temer: Mauricio Quintella, Marx Beltrão, Arthur Lira e Cicero Almeida; Contra: Paulão, Ronaldo Lessa, JHCaldas e Carimbão.

A única posição destoante, mas previsível, foi a do deputado Pedro Vilela, que para confirmar sua ideóloga tucana fugiu da votação. Não teve coragem suficiente para assumir o voto. Mas será sempre assim. 


Mudando o jogo

Esta semana circulou com força informações que levam a um acordo com vistas nas eleições do próximo ano para “arrebentar” o jogo político na disputa majoritária. Há sim a possibilidade de uma união somando Renan Calheiros e Benedito de Lira para o Senado e o governador buscando a reeleição. Mesmo diante do que têm mostrado as pesquisas mais recentes é uma chapa para revolucionar e incendiar a fogueira da politica local.

Fala-se que o senador Biu de Lira estaria incomodado com o ritmo lento e indeciso da oposição e os dois adversários o acolhem de braços abertos. Assim é o jogo da política, ganha os mais espertos.


Precatórios de novo?

Os famosos e cobiçados créditos trabalhistas que movimentaram muitos milhões, encheram os bolsos de gente graúda da administração estadual, fez uma casta privilegiada ganhar muita grana e frustrou milhares de servidores que ficaram apenas na ilusão, voltam à tona recheado de notícias nada abonadoras. Os corredores da Secretaria da Fazenda Estadual estão abarrotados de informações contraditórias e suspeitas, a imprensa está investigando a nova safra de “esquemas” em torno da compra e venda desses títulos. Confrontado, o secretário da Fazenda saiu pela tangente, com um bom lero-lero. Esse filme eu já vi e não gostei. 


O tempo é o dele

 O prefeito Rui Palmeira faz muito bem em não querer falar de política agora, para cuidar dos muitos problemas que sua administração enfrenta. A situação de alguns setores da capital é crônica e a atual gestão os vem enfrentando com austeridade e compromisso com o interesse público. O prefeito é citado como exemplo de administrador responsável e essa pauta o tem colocado como um dos políticos mais bem avaliados da atual safra. Rui Palmeira, na hora certa e na sua hora, vai definir os rumos de seu caminhar e tem amplas probabilidades de sucesso. Precisa corrigir erros repetidos de alguns setores de sua administração que o tem atrapalhado mais que ajudado, principalmente e pontualmente: Saúde, Educação e Trânsito. O resto ele tira de letra.


Exemplo seguido

O prefeito Eduardo Tavares, desde os primeiros dias de sua administração, mostrou que faria diferente, tirando o município de Traipu das páginas policiais e estabelecendo um mandato voltado para solucionar os graves problemas  de um povo sofrido e castigado por desastrosas gestões que o antecederam.

Algumas de suas primeiras medidas de austeridade chamaram a atenção da imprensa e também de alguns prefeitos que têm lhe feito visitas em busca de informações de como fazer certo. Oriundo do Ministério Público, onde exerceu o maior cargo da categoria, como procurador geral de justiça, trouxe para a administração do município o mesmo víeis de zelo com a moralidade e a legalidade, juntos com o empreendedorismo. Seguindo seu exemplo outros prefeitos já começam a adotar postura semelhante. Entre os seguidores da moralidade está o jovem prefeito de Pilar, Renato Filho, que enviou para a Câmara Municipal um projeto que cria a  “Lei Municipal Anticorrupção”.


São todos iguais

Primeiro na linha de sucessão presidencial após o impeachment de Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é proprietário de um escritório que foi utilizado por cerca de quatro anos pela Odebrecht, cujo “Departamento de Operações Estruturadas” distribuía propina e caixa dois para dezenas de políticos importantes – e, segundo delação de executivos da empreiteira, tinha o deputado entre os beneficiários, identificado como “Botafogo” nas planilhas de repasses ilegais. Atualmente, o escritório de Maia, que se diz “leal” ao presidente Michel Temer, é ocupado por uma empresa do BTG Pactual, recentemente envolvido em escândalos de corrupção. As informações são do site The Intercept Brasil.

A reportagem informa ainda que o ex-prefeito do Rio de Janeiro e atual vereador do município, Cesar Maia (DEM), pai e mentor político do deputado, manteve registrada no endereço, nos 1990, a Factóides & Factóides Promoções e Marketing, empresa em sociedade com a mãe e uma irmã de Rodrigo Maia.  Resumindo: eles são todos iguais.


Conta Gotas

TUCANO que é tucano não vota SIM e também não vota NÃO. Simplesmente foge.

BOMBA de efeito devastador pode ser detonada a qualquer momento na política local. O estrago será feio.

ESCOLA DE GOVERNO de Alagoas vem declinando muito em suas atividades fins. Falta apoio ou competência?

MUITAS críticas contra a Secretaria Municipal de Saúde de Maceió. O que estará acontecendo? Vamos apurar.

Postado por Pedro Oliveira

Lições de Moralidade

28.07.2017 às 11:04
TCE/AL - Divulgação

Para refletir:A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios (Barão de Montesquieu).


Lições de moralidade

Em tempos de Lava Jato, escândalos na administração pública e do descrédito da população diante da lama que invade suas instituições e os poderes constituídos, o Ministério Público de Contas de Alagoas dá sinais evidentes de que nem tudo está perdido e mais uma vez se destaca por medidas de austeridade. Desde sua reformulação, com a entrada de novos procuradores aprovados em concurso público, o órgão que compõe o plenário do Tribunal de Contas do Estado ganhou notoriedade pela postura de seus jovens e destemidos integrantes e pela maneira diferente de fazer gestão pública. Agora mesmo realiza pela terceira vez processo seletivo para o preenchimento de cargos comissionados

Para o subprocurador-geral Gustavo Santos, titular da 4ª Procuradoria de Contas, “O número de inscritos superou a nossa melhor expectativa. O nível dos candidatos foi o melhor possível, muitos com mestrado e doutorado. Não há dúvidas que essa fórmula de seleção, além de implementar os princípios constitucionais da impessoalidade e eficiência, é apta a selecionar o melhor material humano para a administração pública”, declarou o procurador.


Investindo em cidadania

Promover o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, estudantes de escolas públicas, por meio de ações educacionais que favoreçam a inclusão social e ampliem a consciência cidadã, contemplando a formação de educadores sociais. Esse é o objetivo do projeto implantado na cidade de Palmeira dos Índios, a partir da última terça-feira (25), graças ao trabalho desenvolvido pelo promotor de Justiça Rogério Paranhos em parceria com o Banco do Brasil e a Rede de Proteção à Infância e à Juventude. Cerca de 100 crianças e adolescentes são beneficiados e a escolha deles se deu por meio de um processo criterioso de avaliação.

O programa AABB Comunidade consiste em uma proposta de complementação educacional, baseada na valorização da cultura do educando e de sua comunidade. Essa complementação é efetivada por meio de atividades lúdicas desenvolvidas em torno de áreas como saúde, esporte e linguagens artísticas, possibilitando a construção de conhecimentos e o acesso à cidadania.


Recado dado

O porta-voz do partido Rede em Alagoas, Átila Vieira, respondeu ao leviano e irresponsável ataque do presidente do PT/AL, Ricardo Barbosa, (especialista em carona eleitoral) contra a ex-vereadora Heloísa Helena, classificando de “lamentáveis, tendenciosos e próprios dos que continuam a defender corruptos de estimação”.

“Ao contrário dele, que preside uma legenda contaminada pela corrupção que roubou a fé, a ética e recursos públicos do país, Heloísa tem moral, autoridade política e legitimidade pública para falar em nome dos que abominam a corrupção, seja esse crime em que partido ou governo resida”.

“A Rede Alagoas vê com indignação a agressão gratuita do petista Ricardo Barbosa, de novo lamentando que ele continue a ser usado por forças políticas de Alagoas para tentar atingir – inutilmente – a história de honradez de Heloísa Helena na política brasileira”, finalizou.

Na verdade mesmo eles estão com medo de uma candidatura de Heloisa e a serviço dos “patrões” alagoanos, que todos conhecemos.


A falência do “Democratas”

Um dos maiores exemplos da falência do atual modelo político brasileiro está no partido Democratas e sua decadência de moral e estrutura nos últimos anos. Nascido um dos partidos mais fortes, com a liderança de expressivas  figuras nacionais como Marco Maciel, Aureliano Chaves, Guilherme Palmeira, Jorge Bornhausen e José Sarney, como Frente Liberal foi protagonista de grandes momentos da história da politica.

O velho e respeitado PFL sempre se destacou na defesa da democracia. Com sua transformação em Democratas,  começou a se descaracterizar e fugir dos seus princípios fundamentais e se igualar aos outros. Hoje o que resta dos Democratas? Um partido à beira da falência absoluta, sem lideranças expressivas, e fadado a total extinção. Hoje é quase um nanico , daqueles que se  prostituem a cada eleição.

Perdeu a identidade, não apenas diminuiu de tamanho, sua expressão sumiu, suas estrelas se apagaram é um partido sem luz – pecou pela incoerência, falta de lideranças  e oportunismo


O mapa do Biu

Na eleição em 2010 para o Senado aqui publiquei uma nota na qual dizia que o então deputado Benedito de Lira não tinha qualquer chance de vencer com uma “candidatura inviável em vários pontos” a disputa. No dia em que saiu a coluna (sexta feira) recebi um telefonema do candidato, meu amigo pessoal,  convidando para um café no domingo para conversarmos. Nada falou do comentário, mas eu sabia qual seria a pauta do nosso encontro. No local e hora combinados nos encontramos. Durante nosso encontro pediu licença e abriu um bem organizado “mapa político” de sua autoria. Foi me mostrando pontualmente cada base eleitoral, em cada município, quais lideranças o apoiavam e o que tinha feito para ajudar cada um desses locais apontados. Sai dali convencido das amplas chances de sua eleição e assim foi. Eis que surge agora a disputa para renovação de seu mandato. Todos e as pesquisas mostram uma desvantagem entre ele e alguns dos prováveis candidatos. Confesso que não me arrisco a dar nenhum palpite até que veja de novo o “mapa do Biu”.


Conselho de mãe

(BRASÍLIA) - Mariangeles Ibarra Maia foi além de qualquer atitude padrão de uma mãe preocupada. A chilena enviou uma mensagem ao seu filho, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mandando-o “não conspirar” contra o presidente Michel Temer, de quem é sucessor direto. 

O aviso foi enviado em meio a acusações de que Maia poderia estar articulando secretamente para substituir o peemedebista no cargo. As notícias sobre a “conspiração” causaram mal-estar entre os dois.

“Você me ensinou que eu tenho de ser leal, e assim eu sou”, teria escrito o parlamentar do DEM quase cinquentão – ele tem 47 anos – à mãe zelosa. Em entrevista à Globonews na terça-feira passada, o presidente da Câmara contou ter mostrado a mensagem materna a Temer, como garantia de sua fidelidade.

Quem conhece Mariangeles não se surpreendeu com o estilo, agora tornado público, de mãezona rigorosa com o filho crescido.


Conta Gotas

DEPUTADO Bruno Toledo tem sido uma grata revelação na Assembleia Legislativa. Com posições independentes e firmes tem acuado o governo em várias frentes.  O menino promete.

PEGOU RUIM para o governador suas declarações sobre o preço dos combustíveis por aqui. Seus marqueteiros mais uma vez erraram feio.

OS FRAUDADORES do Mestrado da UFAL continuam impunes e mandando em suas respectivas áreas de comando. Até quando?

De uma autoridade médica: - O Hospital Geral (HGE) está apodrecido, abandonado e fazendo vitimas. É irresponsável se falar em construção de outro em Maceió. Esse povo enlouqueceu.

Postado por Pedro Oliveira

Começou o jogo político

14.07.2017 às 17:56
Imagem: Reprodução

Para refletir:

Mulheres machistas” – Senador Cassio Cunha Lima sobre as senadoras que bagunçaram no plenário.

A política alagoana tomou embalo novo esta semana com a reunião das lideranças maiores dos partidos de oposição ao governo do estado. O grupo resolveu mostrar sua cara e dar os primeiros passos efetivos em busca de ganhar as eleições em 2018. As pesquisas têm mostrado a real possibilidade de candidaturas de sucesso na base oposicionista que conta com nomes de peso na consagração das urnas. Do outro lado o líder maior, Renan Calheiros, amarga um processo de rejeição nunca visto em sua longa carreira politica, marcado por denúncias de corrupção, fato que literalmente lhe coloca em posição desconfortável na disputa para o Senado, se colocando em algumas pesquisas em quarto lugar. O governador Renan Filho, embora com a “caneta na mão” e dono da máquina pública de fazer votos, sofre danos colaterais intensos pela falta de políticas públicas de seu governo. Pesa contra ele “o prometido e não cumprido” durante a campanha política que o elegeu. O seu governo é lento, desorganizado e um tanto desacreditado. Certamente essa pauta de “falta de palavra” será usada nas eleições aonde ele chega fragilizado. Não bastasse e inércia do governo, respinga no governador o estigma do pai, com denúncias pesadas e ele próprio envolvido e denunciado pelo Ministério Público Federal.

“Temos uma boa e recheada pauta para a campanha, não bastasse as que fatalmente o governo já carrega nas costas. Ninguém acredita mais no que eles dizem e o desgaste vai ser grande daqui por diante”. Me dizia uma dessas lideranças oposicionista.

O grupo de oposição conta com fortes nomes para a disputa majoritária, com reais chances de vitória. Entre estes o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, considerado o nome mais forte para disputar o governo, apesar de não ter decidido ainda se será mesmo candidato. Tem boa avaliação e é “ ficha limpíssima” , item muito valioso na turbulência da politica , em tempos de corrupção generalizada. Tem também outros nomes de peso a exemplo do ministro Mauricio Quintella, ex-governador Teotônio Vilela Filho, senador Benedito de Lira, além de uma provável e reforçada candidatura do ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Cartas na mesa. O jogo vai começar.

Fora Maia

(BRASÍLIA) - Grande expectativa em Brasília na delação premiada que está sendo negociada com o ex-deputado Eduardo Cunha e que pode sair a qualquer momento. Por outro lado o PT e seus aliados trabalham aqui em duas frentes: a primeira a saída de Michel Temer da presidência da República, tendo como segunda pauta a entrada imediata de Rodrigo Maia e de imediato denuncias exigindo renúncia do provável presidente também por corrupção, acreditando que a delação de Cunha ( segundo ele mesmo declarou) vai atingir em cheio mais um presidente.

O interesse petista é apostar no caos absoluto no país com o objetivo de abrir caminho para eleições antecipadas, com Lula como candidato.

Lideranças petistas têm procurado partidos de esquerda e outros nem tanto já visando o que poderá acontecer em meio a tanta confusão na politica nacional. Por outro lado se planeja sucessivas manifestações de rua, com engajamento dos movimentos sociais de esquerda, com o objetivo de conturbar ainda mais o clima de beligerância diante do envolvimento de todos em denúncias de corrupção.

Senadoras agridem a ética

(BRASÍLIA) - As senadoras Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) ainda podem se tornar alvo de ação no Conselho de Ética por terem ocupado, com o objetivo de barrar a reforma trabalhista, a Mesa do plenário do Senado.

Para o senador José Medeiros, há quebra de decoro na ação oposicionista. “A conduta abusiva das senadoras que se negaram a deixar a Mesa Diretora, repita-se, visou, única e exclusivamente, a obstrução ilegal e a continuidade da sessão, cuja Ordem do Dia previa apenas a discussão do projeto de lei ao qual eram contrárias”.

No início do protesto, quando subiu à Mesa Diretora para presidir a sessão o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), esbarrou na linha de frente formada pelas colegas. Ao perceber que elas não deixaram o posto de comando dos trabalhos, pegou o microfone que estava instalado na roupa de Fátima Bezerra e exclamou: “Está encerrada a sessão e não tem som enquanto eu não sentar na presidência da Mesa”, disse Eunício, que depois determinou o desligamento das luzes do Senado.

Para o senador Benedito de Lira (PP-AL), o caso envolvendo as senadoras pode abrir precedentes na Casa. “Vai virar moda essa palhaçada. Eu tenho 20 anos nestas duas Casas e nunca vi um episódio como esse. Eu nunca vi um episódio dessa natureza. Essa arrogância e ao mesmo tempo essa falta de respeito do PT, dessas três senadoras que ocuparam a Mesa no Senado Federal”, ressaltou.

Já o senador Cassio Cunha Lima resumiu sua opinião em duas palavras: ”Senadoras Machistas”.

Caos no SAMU

Antes modelo de gestão eficiente e desde sua criação muito bem avaliado, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), vem nos últimos anos, perdendo sue credibilidade e decaindo na qualidade dos serviços prestados à população. Mal gerenciado sucessivamente e relegado a “plano inferior” pelo governo do estado, tem sofrido inúmeras críticas pela população desassistida .

Denúncias de falta de condições de trabalho para os profissionais de atendimento, sucateamento dos equipamentos e outros graves problemas foram denunciados ao Ministério Público. E o mais grave: as denúncias partiram dos servidores do órgão, mostrando as deficiências e o caos em que se encontra o serviço.

São muitas as irregularidades encontradas comprometendo seriamente os serviços prestados à comunidade. A situação é de extrema gravidade, principalmente por se tratar de salvar vidas da população.

O Ministério Público certamente não vai tolerar tamanha irresponsabilidade com a vida do povo, principalmente aqueles que mais precisam.

Chato e metido

O secretário estadual da Fazenda, George Santoro, é conhecido, é conhecido dentro do governo como “o chato”. Segundo uma fonte palaciana “metido a besta, acha que sabe tudo, chega a impor suas ideias junto ao governador, que se submete a ele”. A maioria dos integrantes da cúpula do governo não o tolera e na sua secretaria serve de piadas entre os servidores que também não gostam dele.

Não conhece Alagoas, mas finge bem que é um especialista em “generalidades”. Esta semana saiu com críticas à administração municipal de Maceió, em declaração grosseira, inconsequente e irresponsável. Ganhou mais um posto: além de chato se mete onde não deveria.

Conta Gotas

RENAN CALHEIROS “Para que se possa olhar o cenário futuro com mais nitidez, precisamos saber quem será candidato, quem estará na presidência da República e, falando do quadro atual, por mais pavoroso que seja, quem estará solto”.

NO AGRESTE três administrações municipais se destacam por ações positivas de governo. Palmeira dos Índios, Traipu e Igaci. O resto é “meia boca”.

DELMIRO GOUVEIA e Piranhas, no Sertão, avançam bem mais que os demais municípios no item administração de resultados.

NA ZONA NORTE os maiores destaques vão para Barra de Santo Antônio e Paripueira.

Postado por Pedro Oliveira

2018 já começou

07.07.2017 às 12:23
Ilustração

Para refletir:Se o povo brasileiro acreditasse mais na força que tem, não existiriam tantos políticos corruptos no Brasil.


2018 já começou

É ruim, muito ruim em todos os sentidos, essa prática da podre política. brasileira  em manter os palanques armados de eleição a eleição. Em meu livro “Brasil 2006 – A História das Eleições”, eu já digo isto: “aqui quando se apura os votos das últimas urnas já começa uma nova eleição”. Pior do que isso só essa excrescência do instituto da reeleição, que é criminoso, deturpado e desigual. Geralmente os anos eleitorais são muito negativos para as administrações. A máquina estatal emperra, as ações de governo viram verdadeiras “máquinas de fazer votos” e quem paga é sempre o mais fraco: o povo. E o que fazer se todos os anos de um mandato de governador e prefeito passam a ser também “anos eleitorais”?

Acho criminoso e irresponsável para um prefeito ou governador deixar de lado políticas públicas, responsabilidade social, desenvolvimento e outros itens significativos para sustentar antecipadamente uma campanha, usando a máquina pública e o poder como instrumentos eleitorais ilegais e imorais.

Acho patético quando vejo setores da mídia comprometida ou a serviço de alguém cobrar do prefeito de Maceió o anúncio de uma candidatura ao governo do estado, quando ainda nem chegamos ao ano eleitoral oficialmente e este se encontra envolvido com problemas maiores de administrar uma capital sem recursos e com muitos problemas endêmicos, relegados por seus antecessores. Rui Palmeira tem empreendido uma política de resultados austera, bem avaliado pela população de Maceió, com reflexos no interior e isto o faz, sim um nome de peso para a disputa ao governo, porém é leviano querer que ele se declare candidato antes do tempo. Pode ser ou pode não ser. A hora e o momento haverão de esperar.

O prefeito de Maceió tem se mostrado um administrador capaz de oferecer melhores condições de vida à população, principalmente a mais carente. Sua administração é considerada uma das mais transparentes entre as prefeituras das capitais brasileiras.

No item responsabilidade com a coisa pública Rui Palmeira tem dado lições, a exemplo de sua atitude elogiada em não realizar as festas de São João, diante do desespero de tantas famílias desabrigadas pelas recentes chuvas. Descontou segmentos interessados e provocou a ira insana de opositores, mas  agiu com olhos voltados para a legalidade e a moralidade. Sua atitude recebeu aprovação do Ministério Público e dos órgãos de Controle Externo.

Por fim o apelo aos políticos, à mídia tendenciosa e especulativa para que deixem o prefeito trabalhar e aguardemos o 2018 chegar. A hora de fazer política chegará e ai vamos  quem tem “feijão no emborná”.


A capital de Cultura

A autoestima do palmeirense chegou às alturas e subiu feito foguete em comemoração. Tudo resultado de uma festa junina digna dos  áureos tempos em que Palmeira dos Índios liderava como uma das principais cidades do interior do Nordeste. Milhares de pessoas lotaram os locais onde uma programação intensa e de qualidade era oferecida gratuitamente a população. Fez-se uma festa bonita, com muitas atrações e com um orçamento perfeitamente adequado para o momento de dificuldade.

Terminada a festa vieram os cumprimentos ao prefeito Júlio Cezar e sua equipe e agora os preparativos intensos para a realização da maior festa literária do estado ainda este ano. É Palmeira dos Índios assumindo o seu legítimo legado de capital alagoana da cultura.


Voos escassos e caros

(BRASÍLIA) - O senador Benedito de Lira criticou a falta de oferta de voos para as regiões Norte e Nordeste do país. Para ele, a malha aérea nacional apresenta “fragilidade” e as populações dessas regiões, que são mais periféricas, acabam sendo mais afetadas.

“São muitos problemas. Destaca-se a precariedade com que são tratadas essas regiões do país. Muitas capitais têm pouca ligação direta com Brasília, fazendo-se necessário um número interminável de conexões”.

Segundo o senador alagoano, as rotas que ligam o Norte e o Nordeste à capital do país operam em horários inconvenientes e as passagens são muitos caras. Ele observou que os passageiros muitas vezes precisam custear despesas como hospedagem e alimentação devido à necessidade de passar por conexões.

O senador lamentou que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) “concorde” com essa situação, e pediu às empresas aéreas que ofertem horários mais flexíveis e oportunos.


Operando mudanças

O município de Traipu viveu anos de gestões desastrosas, cujos administradores estavam sempre nas páginas policiais dos jornais e televisões, sem menção a qualquer item positivo. A sua população sofreu continuamente até que resolveu apostar e mudou elegendo o ex-procurador geral do Ministério Público, Eduardo Tavares para a prefeitura. Em seis meses o município alcançou avanços inimagináveis e sua transformação é muito evidente. Perguntamos ao prefeito qual a receita para tanto sucesso. E ele nos disse: ”Poderíamos destacar o extremo zelo pelo dinheiro público, com todas as contas pagas em dia, com o sagrado recolhimento do INSS e outros insumos, com o aumento dado aos professores de forma integral, com gratificações mensais dadas aos garis, margaridas, coveiros etc. Além  de tudo isso, com as contas em dia, rigorosamente”.


Fazendo mais

Continua Eduardo Tavares: ”Oferecemos três  curso pré-vestibular para a comunidade e enviamos dois ônibus, diariamente, para Arapiraca para os universitários estudarem. Temos vários programas agrícolas em ação e estamos lutando para colocar a educação e a saúde nos eixos.  Esse ano iniciaremos a realização de concurso público para todas as categorias, inclusive para os cargos de procurador, controlador e ouvidor. Estamos iniciando os trabalhos para a construção da Casa da Cultura e deveremos fundar o Museu do Império e inaugurar o Terminal Turístico.


Gestão descomplicada

“Uma gestão desse nível não pode constar da relação de inadimplentes. Quando assumimos a prefeitura, estávamos  com 11 itens no CAUC. Hoje estamos fora. Somos o único município de Alagoas que conta com Código de Ética e Código de Conduta dos Servidores. Não queremos ser melhor do que ninguém. Mas, indubitavelmente, fazemos tudo da maneira mais correta possível, ainda assim sinto um pouco de vergonha de estar político. Sou mesmo é membro do Ministério Público”. Destaca o prefeito de Traipu.


Em defesa dos menores

Com o tema “27 anos do ECA: Cenário da Infância e Adolescência em Alagoas”, está programado para o próximo dia 13 de julho, no auditório do Ministério Público do Estado de Alagoas , um seminário direcionado aos profissionais da rede de atendimento à criança e ao adolescente, onde serão discutidos temas de relevância e que podem resultar em ações mais eficazes na instituição.

O seminário deverá reunir promotores de Justiça, representantes dos Poderes Judiciário e Legislativo, da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT), do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), conselhos municipais, além de outras instituições e entidades.

A abertura do evento será feita pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.

 

Conta Gotas

ANTECIPAR as eleições para agora é irresponsável, leviano e criminoso. Por que não vão trabalhar?

QUANDO serão presos os principais atores da Operação Lava Jato? Aqui temos alguns deles esperando.

PERGUNTAR não ofende. E as destacadas figuras do estado que fraudaram o Mestrado da UFAL, quando serão denunciadas?

TEM PREFEITO que assumiu em janeiro e já quer entregar o cargo. Imaginou que o “pote” era bem mais recheado.

Postado por Pedro Oliveira

Todos Culpados?

30.06.2017 às 00:01
Reprodução/NBR


Para refletir: Tudo parado na administração estadual. Incompetência ou safadeza mesmo?


Todos culpados?

(BRASÍLIA) - Esta semana depois de ser denunciado por corrupção passiva no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Michel Temer resolveu sair da defensiva e atacou o grupo do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responsável pela denúncia, na tentativa de desqualificar a delação premiada do Grupo JBS que o levou a mais grave crise de seu governo. Repetindo por diversas vezes que tem “formação de jurista”, Temer apontou fragilidades na denúncia e mencionou um dos procuradores que, há até pouco tempo, trabalhava com Janot na Procuradoria-Geral da República (PGR) e depois foi contratado pela JBS. A reação de Temer à conduta de Janot foi preparada em um auditório do Palácio do Planalto, com transmissão ao vivo na emissora de televisão oficial do governo, a NBR.

Antes de citar o nome do acusado, Temer disse que o faria porque seu nome havia sido “usado deslavadamente na denúncia”. “Marcelo Miller, homem da mais estrita confiança do senhor procurador-geral. [...] Ele abandona o Ministério Público para trabalhar na empresa que faz delação premiada com o procurador-geral!”, acusou Temer, acrescentando que Marcelo sequer cumpriu a quarentena imposta a membros do Ministério Público Federal (MPF). “Ele ganhou, na verdade, ganhou milhões em poucos meses”.

Para Temer, abriu-se um precedente perigosíssimo no Direito Penal com a denúncia de Janot. “Se fosse só o aspecto jurídico, eu não estaria fazendo esse pronunciamento. Eu o faço em função da repercussão política”, reclamou o presidente, dizendo-se vítima de “ataque injurioso, infame”. “Nunca vi o dinheiro [mala de R$ 500 mil, constante da denúncia], não participei de acertos para cometer ilícitos. Onde estão as provas concretas sobre o recebimento desses valores”, ironizou, voltando a carga para Joesley Batista, o empresário que o colocou na situação de denunciado no STF. (Com informações do Congresso em Foco)


Paulão em ação

O deputado Paulão (PT/AL) tem feito muito mais por Palmeira dos Índios do que os políticos locais e à frente dos seus colegas de bancada. Na realidade, mesmo diante de sua importância eleitoral, um dos maiores colégios de votos do estado, a terra xucurus tem recebido , quando recebe, apenas migalhas dos que ali vão buscar apoio para a eleição. Em todos os anos de seu mandato o deputado petista tem dirigido para o Hospital Regional Santa Rita significativa parcela de suas emendas parlamentares. O hospital tem vivido nos últimos anos uma situação de pré-falência, mesmo com sua importância para toda a região. Nada recebe além dos repasses obrigatórios por parte do governo federal. O governo de Alagoas não dá nem um telefonema de solidariedade.


A ética seletiva

O senador José Medeiros (PSD-MT) criticou a ética seletiva do PT, que questiona as palestras do procurador da República, Deltan Dallagnol, mas que nada fala sobre a propina recebida pelo ex-presidente Lula por intermédio de palestras fictícias.

No caso das críticas a Michel Temer feitas pela oposição, José Medeiros lembrou que foi o PT quem o escolheu para compor, na condição de vice-presidente, a chapa encabeçada por Dilma Rousseff à presidência da República.

- A saúde em todo o Brasil está arrebentada, os municípios estão quebrados, os governadores estão quebrados. Quebraram o país. E agora eu ouço um filósofo vir aqui e dizer: ‘Só tem um jeito de salvar o Brasil: é a população ir para as ruas e pedir a volta do presidente Lula. Só o presidente Lula tem capacidade'. Meu Deus do céu é cada uma que a gente tem que ouvir aqui - disse o senador.

José Medeiros afirmou que falta ao PT a autocrítica necessária para reconhecer os erros cometidos durante os 13 anos de gestão do partido.

Ele disse esperar que Lula participe das próximas eleições para que o projeto de poder do PT seja derrotado nas urnas.


Agindo com responsabilidade

O secretário municipal de Gestão, Reinaldo Braga, tem sido um dos destaques na administração da capital. Da linha de frente do prefeito Rui Palmeira tem conduzido a pasta com muita capacidade e também responsabilidade com a coisa pública. Competente negociador tem mantido um canal permanente com os servidores municipais, tratando as demandas com rigoroso critério, mas com o olhar voltado para a valorização dos funcionários da prefeitura em suas diversas categorias.


Me engana que eu gosto

Um dia depois de manter encontro reservado no Palácio República dos Palmares o deputado Francisco Tenório (PMN) teve a ideia brilhante de propor na Assembleia Legislativa um aumento de salário para o governador sob uma pífia e manjada justificativa: “merece ter um aumento”.

Na verdade não se justifica aumentar o salário polpudo do governador quando este vem alardeando que o estado está crise. E o pior: a maneira hipócrita de tentar mostrar que foi iniciativa do deputado e não uma ordem sua para obter o aumento. Coisas de Alagoas de hoje.


Fica sozinho

O deputado Ronaldo Lessa (PDT/AL) pode levar um tremendo tombo nas próximas eleições por conta de sua “instabilidade partidária”, coisa que o acomete a cada eleição. Iniciou uma suposta negociação para embarcar no navio do governador que ao que parece foi abortada por enquanto. Com seu gesto ameaçou o prefeito Rui Palmeira e seus aliados de debandar a um custo mais vantajoso e parece  não conseguiu.

Com eleições sempre em episódios circunstanciais já perdeu vários embates por causa de sua arrogância e pequenez política.

Os principais caciques da política local têm sempre um pé atrás e não confiam no deputado que está sempre à procura de se dar bem.


Collor vem ai

Uma pessoa conversou com o senador Fernando Collor em Brasília e obteve dele a informação de que poderá, sim, disputar o governo do estado no próximo ano. Com um carisma irretocável, imensa capacidade de “fazer votos”, principalmente entre as camadas mais pobres, disputaria com amplas chances de vitória e sem correr risco em seu mandato no Senado, onde tem cadeira cativa até 2022.

Ao que se sabe encomendou pesquisa própria e os dados lhe dão confortável posição com possibilidade real de desbancar o governador do “trono”.

Ai alguém completou: Com certeza não ouvirá nenhuma acusação vinda do palanque do governador, uma vez que esses estarão na mesma vitrine podre da Operação Lava Jato e até outras acusações mais graves.


Conta Gotas

OS FRAUDADORES do mestrado da UFAL continuam mandando e bancando áreas vitais do governo. Procura-se ética e probidade.

DE UM ESPECIALISTA em política: O novo é Mauricio Quintella, Rui Palmeira, Marx Beltrão. O velho é Renan Calheiros, Renan Filho e outros, pelas práticas recorrentes. Entendeu?

MUITAS RECLAMAÇÕES nos serviços prestados às comunidades pela Secretaria Municipal de Saúde. É bom o prefeito ficar de olho.

MILTON HÊNIO Gouveia e Antônio Carlos Gouveia. Pai e filho. Patrimônios de uma moralidade tão em falta hoje em dia. Alagoas do bem agradece.

Postado por Pedro Oliveira

Eduardo Tavares: um modelo de prefeito

23.06.2017 às 10:38
Divulgação

Para refletir:

 Afinal de contas quando esse povo vai para a cadeia? (Pergunta de um internauta sobre as altas autoridades denunciadas na Lava Jato).


Eduardo Tavares: um modelo de prefeito

Esta semana fui ao município de Traipu "pagar" uma visita que estava em falta. Abraçar o amigo Eduardo Tavares, que assumiu o mandato de prefeito e está promovendo uma verdadeira "revolução" na maneira de administrar.

Para mim não foi surpresa, pois conheço Eduardo há muito tempo e também sua maneira empreendedora e responsável de administrar a coisa pública.

Foi, indiscutivelmente, um dos maiores chefes do Ministério Público Estadual, trazendo grandes avanços para a instituição em obras físicas, informatização, recursos humanos a valorização da categoria. Acima de tudo liderou um MP organizado, eficiente e respeitado pela sociedade.


Traipu sai das páginas policiais

O município de Traipu há anos era destaque na imprensa apenas nas páginas policiais. Administradores irresponsáveis, administrando dias na prefeitura, dias na cadeia. Milhões desviados dos cofres públicos, frades, corrupção, crimes os mais diversos.


A realidade hoje

O prefeito Eduardo Tavares em seis meses de administração já fez transformações emblemáticas na cidade que recebeu completamente destroçada por más administrações. Em cinco meses de governo trouxe o município para a menor taxa de violência, se distanciando do alto índice registrado na capital e interior alagoano. Implantou uma Secretaria de Segurança sob o comando e participação de profissionais altamente habilitados e experientes. Investiu em educação e saúde de qualidade e os resultados se mostram surpreendentes. A assistência social é efetiva e eficiente atingido a todas as camadas, principalmente as mais necessitadas. Atenção à população é prioridade absoluta.


Modelo de gestão transparente

Vindo de um ministério público austero onde comandou, quando seu chefe, ações de combate à corrupção e a exigência do cumprimento por parte de gestores dos princípios da moralidade e da legalidade, foi uma de suas primeiras preocupações não só o cumprimento, mas a ampliação da lei de acesso a informação, escancarando as contas públicas para a população. E quer seguir ampliando. Seu desejo é que “cada cheque emitido, cada conta paga sejam mostrados aos interessados no momento de sua execução, para que o cidadão saiba como seu dinheiro está sendo gasto”.

Na gestão Eduardo Tavares Traipu passa a ser o primeiro município alagoano a ter um “Código de Ética” controlando e impondo regras de conduta aos agentes da administração em todos os níveis. O modelo implantado já começa a ser solicitado por outros entes da federação, em busca de aperfeiçoamento dos serviços públicos.

Saí às ruas e conversei com pessoas que em sua esmagadora maioria se mostra muito satisfeitas com a administração e até surpreendidas depois de tantos anos de gestões irresponsáveis, descasos e crimes contra o patrimônio, as famílias, os carentes.

O prefeito Eduardo Tavares implanta em Traipu um novo modelo de governança: austero, empreendedor, ético e eficiente. Quando se quer se faz. É preciso que o seu modelo seja repetido em outros municípios.


Ministério Público caçando

O procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, e o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) denunciaram o ex-prefeito de Ouro Branco Atevaldo Cabral Silva e mais 14 pessoas por envolvimento em diversos crimes contra a administração pública, dentre eles, peculato, fraude em licitação e organização criminosa. O bando é acusado de causar um prejuízo de mais de R$ 3 milhões aos cofres públicos. Em função disso, o MPE/AL pediu a prisão de todos os envolvidos. De acordo com a denúncia do MPE/AL, o grupo liderado por Atevaldo Cabral, nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, instalou-se no âmbito da Prefeitura de Ouro Branco para lesar o tesouro municipal, tendo, durante esse período, cometido os crimes de peculato, peculato furto, falsidade ideológica majorada, falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude em licitação e formação de organização criminosa, causando um prejuízo de R$ 3.346.800,06 (três milhões, trezentos e quarenta e seis mil, oitocentos reais e seis centavos.  É o combate sistemático aos corruptos.


Comunista de boteco

 Aldo Rebelo, do PC do B, resolveu se manifestar em suas redes sociais sobre os ataques que a jornalista Miriam Leitão recebeu de delegados do PT em um voo que ia de Brasília a São Paulo.

Segundo o político paulista/alagoano “o ataque a Miriam até seria lamentável, mas que ela e o jornalista Merval Pereira destilam diariamente “ódio e preconceito” além de “fazerem mal ao convívio democrático

As declarações deste cidadão não podem ser levadas a sério, É leviano, oportunista e quer a política apenas para ganhar o que jamais ganharia trabalhando. Faz o que o PT o manda fazer.


O oportunista

Há na bancada federal alagoana um notório e conhecido oportunista. Em toda sua trajetória política sempre se valeu da sorte e oportunidades. É vazio por excelência, ignorante quando se trata de política limpa e tem conquistado espaços apenas pela barganha calhorda e suja. No momento atual está à venda e seu “prestigio” é disputado. Andam as negociações e ele se venderá a quem “pagar mais”. Nos próximos capítulos descerei a detalhes de suas negociações espúrias.


Um Detran eficiente

Com a chegada de Antônio Carlos Gouveia o Departamento de Trânsito de Alagoas “vestiu” roupa nova nos quesitos eficiência, transparência e moralidade. Logo destoou do governo do estado em políticas de resultados, causando inveja a muita gente que não tem capacidade para fazer acontecer. Sua arrecadação cresceu e passou a ser transparente o que abriu os olhos do Palácio do governo que a partir de então iniciou uma interferência maléfica no órgão. (Tenho alguns casos para contar).

A imprensa esta semana noticia um possível jogo de barganhas de política imoral, que antes interferia e manchava o Detran, visando a substituição do seu diretor por uma indicação política. O fato é imoral, escabroso, indecente, mas “engorda”. 


Fora presidente!

E meio a um país em frangalhos e à beira de um precipício diante da grave crise política institucional a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), do Senado aprovou a inclusão na Constituição de dispositivo que permite a revogação do mandato do presidente da República pela população, o chamado recall. A PEC 21/2015, do senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE), foi aprovada na forma do substitutivo proposto pelo relator, senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). O texto segue a Plenário, para discussão e votação em dois turnos. A proposta de revogação do mandato do presidente, que terá de ser apreciada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, dependerá de assinaturas de não menos que 10% dos eleitores que compareceram ao último pleito, distribuídas em pelo menos 14 estados e não menos de 5% em cada um deles).

De acordo com o texto aprovado, a proposta de revogação será apreciada pela Câmara e pelo Senado, sucessiva e separadamente, e, para ser aprovada, precisará do voto favorável da maioria absoluta dos membros de cada uma das Casas. Garantida a aprovação, será então convocado referendo popular para ratificar ou rejeitar a medida. É muito difícil, mas é possível.


Conta Gotas

COMO PODE o governo anunciar freneticamente a construção de novos hospitais, quando o que tem passa por um quadro de miserabilidade com pacientes sendo acomodados no chão, por falta de leito? Irresponsabilidade.

PARA RENAN Calheiros tudo que se diz contra ele, as denúncias, as delações, as acusações são “fantasiosas”. Quero só ver quando vestir a “fantasia” de preso.

O DETRAN é uma mina de ouro. Para o desonesto ficar mais rico e o ético realizar uma boa gestão.

 

Postado por Pedro Oliveira

A incoerência da “tucanaria”

16.06.2017 às 11:51
Reunião do PSDB em Brasília em 12/06 - Divulgação

Para refletir:

“Em política até raiva é combinada(Ulisses Guimarães)


A incoerência da “tucanaria”

BRASÍLIA – Quem assistiu a reunião promovida pelo PSDB para avaliar a posição do partido e sua permanência ou não no governo aqui em Brasília, teve a nítida visão da situação de ambivalência, bem característica do tucanato, com sua marca de ficar sempre em cima do muro. É do caráter partidário esse comportamento ambíguo.

Visivelmente desconfortável com a manutenção do apoio ao governo do presidente Michel Temer, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE) disse que sua posição foi vencida pela posição majoritária da Executiva, dos governadores e prefeitos presentes, mas não poupou o governo de críticas.

O próprio presidente da sigla tucana falando sobre a disposição do partido de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de inocentar a ex-presidente Dilma Rousseff e Temer,  reconheceu que é difícil entender o fato do partido continuar no governo e continuar pedindo a cassação do presidente. Como disse, é da índole partidária esse jogo cretino de “ser e não ser”.

“Com certeza é uma incoerência nossa, mas uma incoerência que a História nos colocou. Esse não é o meu governo. Não é o governo dos meus sonhos, não votei em Dilma nem em Temer, mas estamos aí por causa das circunstâncias, mas não vamos fazer nada que rasque um pedacinho da Constituição” — bradou um constrangido Tasso, dizendo que o PSDB poderia continuar apoiando as reformas sem os ministros dentro do governo, mas sua posição tinha sido derrotada pela posição majoritária. Tudo um jogo previamente ensaiado e combinado entre os líderes tucanos.


Nem a favor, nem contra

Disse ainda o senador cearense e presidente interino do PSDB: “Achamos que houve corrupção e uso indevido de dinheiro público na campanha de 2014 e não temos que ficar calados. Se cabe um recurso para provar nossa convicção, vamos recorrer. Minha opinião é que tem que recorrer. Continuamos no governo Temer, mas sem renunciar a nossas convicções, que houve corrupção na campanha da chapa. É a velha e manjada história de ser sempre aliado do poder, mas desde que esse poder esteja em alta. Na verdade desde que surgiram  as especulações de cassação , após a divulgação das gravações com o presidente a velha e conhecida tucanaria começou a dar sinais de abandonar o barco, com alguma resistência principalmente dos que ocupam ministérios. 

Em respeito ao sigilo da fonte e ao anonimato que me pediu um destacado tucano, não revelarei seu nome, mas posso publicar sua “ética” e “coerente” declaração porque votou pela permanência do partido apoiando o presidente: “Política é prestigio, poder a cargos. Como vou sobreviver sem os cargos, prestígio e poder que ser governo me proporciona”?  Esse é um autêntico tucano, fiel às suas “convicções”.


Renan está “morto”

Ninguém pode duvidar da força e do poder de articulação do senador Renan Calheiros. Há anos enfrenta duros embates com a ética e a moralidade, com acusações graves de corrupção, formação de quadrilha e todo tipo de sujeira com o dinheiro público. Teve que renunciar ao cargo de presidente do Senado no deprimente e escabroso caso da amante jornalista e dos “bois de ouro”, para não ter o mandato cassado. Imaginou-se que sucumbiria e morreria politicamente. Mas eis que ressurge Renan com o mandato renovado que o povo de Alagoas lhe conferiu mesmo que equivocadamente. Conhecedor máster do xadrez politico, matreiro e bem articulado, costurou sua volta com sabedoria e de novo retorna ao topo do poder, mais uma vez presidindo o Congresso Nacional, se tornando uma das mais influentes personalidades da República. Campeão de processos de denúncias de corrupção na Operação Lava Jato, mais uma vez está ameaçado de perder o poder e o cargo. Em Alagoas sua situação nunca esteve tão ameaçada. Tive acesso a uma pesquisa recente que explode o mito e o homem. Constatei um fato: Renan Calheiros está morto. Será?


Aécio: a família o conhece

O desembargador aposentado Lauro Pacheco de Medeiros Filho, pai de Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, primo do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), afirmou que "falta qualidade moral e intelectual" ao tucano.

Medeiros escreveu, ainda. "Falta-lhe, Aécio, qualidade moral e intelectual para o exercício do cargo que disputou de presidente da República. Para o bem do Brasil, sua carreira política está encerrada”. 

O pai de Fred usou a internet para atacar Aécio. "Aécio: meu filho Frederico Pacheco de Medeiros está preso por causa de sua lealdade a você, seu primo. Ele tem um ótimo caráter, ao contrário de você, que acaba de demonstrar não ter, usando uma expressão de seu avô Tancredo Neves, um mínimo de cerimônia com os escrúpulos”.


Rui : antecipar é irresponsável

Estive com o prefeito de Maceió e perguntei se seria candidato ao governo em 2018. Foi taxativo em sua resposta: “Essa é uma questão que não me passa pela cabeça no momento. Quero continuar administrando a capital e fazendo as transformações que há anos precisam ser feitas. Insisti na pergunta e ele retrucou -” O problema é que algumas pessoas já até anteciparam as eleições do próximo ano e isso é muito ruim, é irresponsável. Chegará o tempo de discutir a pauta de 2018, mas em sua devida e oportuna hora”.

Está certo o jovem prefeito de Maceió, que mais vez da sinais de maturidade e responsabilidade com a coisa pública.

Em tempo: todas as pesquisas antecipadas mostram uma confortável situação de avaliação do nome de Rui Palmeira.


De olho nos desvios

O procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, e a comissão de fiscalização do Ministério Publico Estadual de Alagoas (MPE/AL), criada para evitar fraudes com recursos federais destinados às vítimas das enchentes, definiram em reunião com promotores das cidades atingidas e a Defesa Civil Estadual, que manterão a postura inicial de cobrar responsabilidades e adotar ações punitivas para gestores que praticarem má-fé ao informar números superfaturados de pessoas afetadas pelas chuvas. Durante as discussões foram apresentados os dados atuais de desabrigados e desalojados em Alagoas.

Diante do quadro caótico de administradores sem compromisso com a legalidade e a moralidade é preciso estar atento às manobras de alguns que visam se locupletar com o dinheiro público. A verdade é que esses usam a miséria como forma de desviar. (Não são todos, claro).


CONTA GOTAS

PALMEIRA DOS INDIOS em total agitação esses dias, realiza o maior São João de sua história. A prefeitura está resgatando os valores da Capital da Cultura Alagoana.

ALAGOAS em mídia nacional negativa mais uma vez nos próximos dias. Vem ai mais um escândalo chapa branca.

POR FALAR em escândalo por que esse silêncio sobre a fraude do Mestrado da UFAL, envolvendo figuras carimbadas do governo do estado?

Postado por Pedro Oliveira

Merecemos esse Judiciário?

09.06.2017 às 11:35
Reprodução/Internet


Para refletir:

“A ditadura cassava quem defendia a democracia. Hoje o TSE cassa quem ataca a democracia”. (Ministro Herman Benjamin, em resposta ao ministro Gilmar Mendes).


Merecemos esse Judiciário?

Um país indignado assiste a falência literal de suas mais emblemáticas  instituições, arrastadas pelo monstro da corrupção, cujas vísceras estão expostas no centro de operações realizadas pela Polícia Federal, que desvendaram as maiores cabeças representativas da república envolvidas com o desvio de bilhões dos cofres públicos em atos de corrupção, formação de quadrilha, fraudes e todos os crimes que possam ser listados na história da administração pública nacional. O estado de putrefação em que se encontram o Legislativo, Executivo e Judiciário nos coloca diante do mundo como um país de marginais e o pior: sem lei e sem ordem institucional.

A poder dos magistrados, antes bem avaliado e tido como guardião dos direitos da sociedade e da preservação constitucional é atingido pelo descrédito e por suspeitas que o coloca na mesma vala dos demais apodrecidos.

Sobre o Poder Judiciário que vivemos hoje, nos fala muito bem uma citação doo professor Conrado Hübner Mendes, doutor emDireito pela Universidade de Edimburgo e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP), na qual é professor de Direito Constitucional, em primoroso e oportuno artigo:Uma corte poderosa não é aquela que recebeu amplos poderes da Constituição, mas aquela que se faz obedecer. Sua imagem precisa estar acima de qualquer suspeita. A ciência política que estuda cortes constitucionais pelo mundo sabe que os atributos da legitimidade e da independência não são gratuitos nem estáveis. Flutuam conforme as circunstâncias, o comportamento judicial e as reações às decisões tomadas. Por isso mesmo, a legitimidade depende de contínua administração e do bom desempenho do tribunal. Entre os adversários da credibilidade institucional do STF está, curiosamente, um dos seus próprios ministros: sobreviver a Gilmar Mendes é um desafio do cotidiano do STF. Requer do tribunal uma estratégia de redução de danos. Mas o STF permanece rendido e incapaz de controlar as contínuas quebras do decoro judicial”.


Um ministro fora de tom

As relações de Gilmar Mendes com a política não são novas, nem causam mais espanto. O ministro transita com desenvoltura, em ambientes públicos e privados, com correligionários partidários. Gilmar Mendes, juiz, tem correligionários. Políticos que orbitam no seu círculo lhe pedem favores no tribunal, lhe consultam sobre problemas jurídicos pessoais ou sobre os rumos constitucionais do país, em encontros privados fora do tribunal ou telefonemas. Negociar, prometer apoio, organizar jantares em casa, frequentar jantares dos outros. O ministro é presença constante nos “círculos de comensais de banquetes palacianos”, nas palavras de Rodrigo Janot. Corteja o poder político, e o poder político o corteja. Há reciprocidade.

É este o Judiciário que temos, mas com certeza não é o que merecemos.


É fraude!

Uma causa trabalhista tende a ser uma grande fraude e acontece onde? Alagoas, claro.

Interesses financeiros e políticos se misturaram para transformar um vendedor de bilhete de loteria no ganhador de um valor estratosférico, que é maior que o Orçamento de 90% dos municípios de alagoanos.

Como?R$ 90 milhões (NOVENTA MILHÕES) de danos morais e mais R$ 10 milhões (DEZ MILHÕES) de indenização trabalhista para quem confessa que trabalhou um ano e meio vendendo cartela de bingo.

É tão absurdo esse caso, que os valores fixados são bastante superiores a todos os valores resultantes da corrupção de que são acusados políticos de Alagoas em seus inquéritos na Lava Jato. Aguardem os próximos capitulos.


Quadrilha de “mestres”

Caminha em ritmo de “remanso” a apuração do escândalo de compras de vagas no Mestrado em Administração Pública, da Universidade Federal de Alagoas, por notórias figuras ligadas ao governo do estado. Há um evidente jogo de “cuida que o filho é teu”, entre a Universidade, governo e muitos interessados.

Só para lembrar: Polícia Federal deflagrou a “Operação Sucupira”, com o objetivo de apurar a estrutura de um suposto grupo criminoso que estaria atuando na Universidade Federal de Alagoas e no Governo do Estado, promovendo acesso e progressão irregulares ao curso do programa de Mestrado Profissional em Administração Pública (Profiap), favorecendo ilegalmente assessores do governador Renan Filho (PMDB).

A operação é resultado de denúncia encaminhada ao Ministério Público Federal em Alagoas (MPF), segundo a qual Professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (Feac), que ministram aulas no Profiap são suspeitos de favorecer os servidores que exercem funções relevantes no governo de Renan Filho, com acesso e progressão irregulares no mestrado.


Eles querem Lula

(BRASÍLIA) - O ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, preso desde setembro de 2016, pode passar para o regime de prisão domiciliar se aceitar focar seu acordo de delação premiada no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; para ter seu acordo aceito, Palocci deve ainda focar em banqueiros e empresários, como um dos donos do BTG Pactual, André Esteves, e o ex-dono do Pão de Açúcar Abílio Diniz; Palocci se reuniu apenas uma vez com os procuradores e, na conversa, mostrou-se reticente a entregar políticos com foro privilegiado; no entanto, a atitude foi revista depois que investigadores disseram que, sem isso, não haveria acordo. Se Palocci decidiu falar em sigilo, no ambiente de uma delação premiada, então é possível que vá revelar crimes e criminosos ainda desconhecidos. Mais: será preciso saber qual delator – ou delatores — está mentindo. Ou se mentiu o petista ao falar ao juiz.

Naquele depoimento, Palocci incensou Moro, exaltou a sua severidade, mas também seu espírito de justiça, e disse que esperava ser julgado de acordo com as provas. Bem, não vai precisar de nada disso. Feita a delação premiada, sai da cadeia, pega uns dois ou três aninhos, e fica tudo certo.

Ele acabará, no fim das contas, a exemplo de todo delator, se dando bem.

O crime compensa


Capital da cultura

O município de Palmeira dos Índios caminha com pressa para resgatar o titulo que lhe pertence por direito: “Capital da Cultura Alagoana”. É determinação do prefeito Júlio Cezar dar todo o apoio às atividades culturais em busca do tempo perdido. Vai realizar, sem gastos exorbitantes, o melhor São João de Alagoas e começa a montar, sob a supervisão do escritor Carlito Lima, (especialista no assunto) a maior Festa Literária do estado. Não para por ai. Uma diversificada programação de eventos está sendo elaborada. 


Conta Gotas

AGENDA do prefeito Rui Palmeira repleta de obras parta entregar ao povo de Maceió. Olha pra frente e festeja excelente avaliação de sua administração.

ALGUNS membros do Ministério Público Estadual extrapolam suas funções e tentam até usurpar funções de prefeito para administrar os municípios. Pensam que tudo podem.

NO TRIBUNAL de Contas servidores começam a demonstrar inquietação. Em falta: aumento salarial e diálogo.

DEPUTADOS estaduais estão com muito medo. De que? Mistério.

BOMBA de efeito retardado pode explodir em Alagoas. Vai ecoar no país inteiro.

Postado por Pedro Oliveira

Brasil em crise institucional - Estado de Sítio

A semana promete novos e "bombásticos" episódios

21.05.2017 às 09:33
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Consulta já foi feita a uma das mais destacadas personalidades do Mundo Jurídico brasileiro, sobre eleição indireta ( Como manda a Constituição) e o seu nome como candidato de ampla maioria à Presidência da República.

Sua resposta foi incisiva: "Só aceito com a garantia de poder decretar imediatamente o Estado de Sítio*". 

Os interlocutores recuaram , mas ficaram de ter novo encontro até a próxima quarta feira.

Meu Deus! De novo? Quarta é o dia de meu retorno a Brasília.

Minha fonte esteve presente ao encontro e me adiantou que este final de semana está sendo de reuniões e consultas jurídicas e políticas.

*Estado de Sítio - é o instrumento por meio do qual o Chefe de Estado suspende temporariamente os direitos e as garantias dos cidadãos e os poderes legislativo e judiciário são submetidos ao executivo, tudo como medida de defesa da ordem pública. Para a decretação do estado de sítio o Chefe de Estado, após ouvir o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, submete o decreto ao Congresso Nacional a fim de efetivá-lo. O estado de sítio poderá ser decretado pelo prazo máximo de 30 (trinta) dias, salvo nos casos de guerra, que poderá acompanhar o período de duração da guerra. Poderá ainda ser decretado quando ocorrer casos extremos de grave ameaça à ordem constitucional democrática ou for caso de calamidade pública (Arts. 137 a 141 da CF).


Postado por Pedro Oliveira

Um Judiciário sem crédito

19.05.2017 às 15:37

Para refletir: “Todos os dias quando acordo, eu abro os sites de notícias e penso: Qual terá sido o direito que perdemos hoje”? ( De um leitor)


Um Judiciário sem crédito

(BRASÍLIA) - Fala-se muito em reforma da previdência, reforma fiscal e também reforma política. São pautas necessárias à melhoria e desenvolvimento institucional do país. Não estaria na hora também de se pensar em uma radical Reforma do Judiciário? Tempos atrás bem avaliado, juntamente com o Ministério Público, o Poder Judiciário brasileiro escancarou suas entranhas putrefatas para um país indignado e hoje é uma instituição tão desacreditada quanto o Legislativo e o Executivo, em todas as esferas. Não bastassem as graves denúncias de vendas de sentenças e corrupção em alto grau, há os desencontros de decisões que leva a população a acreditar cada vez menos na magistratura e ressaltar uma enorme insegurança jurídica.

Aqui em Brasília o Desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), derrubou a decisão do juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, que havia suspendido a permissão de funcionamento do Instituto Lula

No despacho, Ricardo Leite havia justificado que, mesmo que o instituto do ex-presidente desenvolva projetos de cunho social, há indícios "veementes" de "delitos criminais" que podem ter sido iniciados ou instigados na sede da entidade, em São Paulo.

Na avaliação do desembargador Néviton Guedes, não ficou demonstrado como a suspensão das atividades do instituto poderia impedir as supostas atividades ilícitas apontadas pelo juiz. Além disso, para Guedes, a suspensão seria "totalmente inadequada para atingir o fim pretendido".

Néviton Guedes destacou, ainda, que a suspensão ultrapassou a esfera de Lula e impôs restrições a terceiros, uma vez que o instituto é pessoa jurídica e está fora da ação penal. Para o desembargador, impedir as atividades da entidade "cerceia a liberdade de ir e vir" do ex-presidente, uma vez que "estaria impedido de comparecer ao estabelecimento em que trabalha, por meio do qual aufere renda".

"Existe também ausência de congruência na fundamentação, uma vez que não se descortina, com lógica e clareza, em que a suspensão das atividades do instituto poderiam impedi-lo [Lula] de ter contato com outras pessoas e, em qualquer outro local, desenvolver as atividades que o magistrado [Ricardo Leite] suspeita serem ilícitas", acrescentou o desembargador.


Advogados de Lula comemoram

Logo após o desembargador suspender a decisão do juiz, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, divulgou vídeo no Facebook no qual disse que a decisão do tribunal é "muito bem fundamentada", que apresenta "relevantes fundamentos jurídicos" e demonstra não ser possível determinar o encerramento das atividades do instituto sem "base legal". ( Eu disse isso quando saiu a decisão absurda do juiz Ricardo Leite)

"É uma decisão que, sem dúvida, significa um passo importante para restabelecer o estado de direito e também para colocar um obstáculo nesta perseguição incrível que está sendo feita em relação ao ex-presidente Lula através de diversas acusações frívolas e infundadas", declarou o advogado.


Palavra da Lava Jato

De acordo com a força-tarefa da Operação Lava Jato, a construtora Odebrecht adquiriu um terreno em São Paulo para que o Instituto Lula construísse uma nova sedeem troca de contratos firmados pela empreiteira com a Petrobras. A nova sede, porém, não saiu do papel.

Ao suspender as atividades do instituto, na semana passada, o juiz Ricardo Leite relatou ao longo do despacho que, ao depor à Justiça Federal, o próprio Lula comentou que o instituto já foi alvo de fiscalização da Receita Federal.

Soares Leite acrescentou, entretanto, que, no mesmo depoimento, o ex-presidente não comentou que teria ocorrido, pelo menos, uma operação atípica que levou o Fisco a suspender a isenção fiscal da entidade referente ao ano de 2011 por suspeita de desvio de finalidade.

Em mais esse imbróglio fica evidente as muitas trapalhadas protagonizadas por integrantes do nosso falido Poder Judiciário e os procuradores da Operação Lava Jato. Gol de Lula!


Escândalo do “mestradão”

Se depender da Polícia Federal e também da Universidade o escândalo envolvendo altas figuras do governo do estado na prática de vários crimes como corrupção, prevaricação, falsidade ideológica e fraude não ficará impune. O “escândalo do mestrado”, como está sendo conhecido mancha a biografia do governo como um todo e leva tudo mundo para a v ala comum da corrupção. Ouvi a PF e também a UFAL e encontrei em ambos a determinação de apurar com rigor e punir os culpados das fraudes. Não pude ouvir o Ministério Público e o governo do estado se cala com relação aos graves crimes, supostamente cometido por integrantes da cúpula do poder. Muito grave.


Balcão de negócios

(BRASÍLIA) - Para conseguir aprovar a reforma da Previdência na Câmara com uma margem a idade mínima prevista na emenda constitucional enviada ao Congresso. A alteração foi proposta ao presidente Michel temer pelo fundador da central de trabalhadores Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, que também é a maior liderança do Solidariedade, partido que tem 14 deputados. A bancada do SD está dividida e metade dos seus parlamentares é contra o projeto, que deve ser votado pelos deputados no final de maio ou início de junho.

Outra moeda que o governo está disposto a utilizar para atrair as bancadas em dúvida sobre o projeto que reforma as aposentadorias é a prorrogação da vigência do Imposto Sindical por mais cinco anos. A extinção imediata do tributo está prevista no projeto de reforma trabalhista já aprovado pelos deputados e em discussão no Senado. O texto prevê o fim do pagamento obrigatório do equivalente a um dia de trabalho por ano dos trabalhadores destinado à manutenção e funcionamento da estrutura sindical. As alterações neste item seriam feitas pelos senadores.


Preservando vidas

Preocupada com as consequências do jogo Baleia Azul em Alagoas, a Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) lançou, um projeto de prevenção e combate ao suicídio entre crianças e adolescentes. A iniciativa irá criar um cronograma de palestras informativas para toda a comunidade escolar da rede pública e privada.

O jogo Baleia Azul leva adolescentes vulneráveis a realizar tarefas diárias, incluindo a automutilação, ao longo de um período de 50 dias. A última etapa é a morte.

Saímos na frente dos demais estados preservando a vida da juventude alagoana


Conta Gotas

TRIBUNAL DE CONTAS agora quer interferir até nas ações administrativas dos prefeitos como se fosse “o dono do poder”. Manda e ninguém obedece.

ESCÂNDALO de proporções devastadoras ronda a administração pública em Alagoas Pergunta ao MP e a PF.

DIRETOR DO DETRAN, Antônio Carlos Gouveia, é referência nacional pela sua maneira eficiente de administrar. Estão vindo aqui copiar suas ações.

MAURÍCIO QUINTELLA é “estrela brilhante” em Brasília e também em Alagoas. Está asfaltando com esmero sua caminhada para 2018.

 

Postado por Pedro Oliveira


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]