Dólar com. 5.253
IBovespa 0.58
16 de abril de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Comissão de Segurança Pública ouve Lewandowski nesta terça

Blogs

Renan em declínio

13.04.2024 às 18:15
Ag Senado


PARA REFLETIR -E o ministro Renan Filho, que recebeu mais de quatro milhões de indenização da Braskem, não vai depor na CPI?

Renan em declínio

O senador Renan Calheiros vive um dos piores momentos de seu conturbado mandato. Com seu protagonismo em frequente declínio no Congresso, onde reinou como o todo poderoso, a cada dia sua liderança se esvai e hoje e se resume a um reduzido número de parlamentares. No entorno do presidente Lula e na cúpula do PT, o velho senador sofre muitas restrições. Pelo andar da “caravana” Calheiros, diante de sua crescente rejeição local, pode estar vivendo seu último mandato como senador. É a velha e infalível lei do retorno.

Fatos da Ditadura

"Eu ainda sinto ódio", conta Almino Affonso, recordando o sentimento que o dominou no instante em que Moura Andrade pediu a palavra e declarou vaga a Presidência da República — alegando falsamente que o presidente, João Goulart, havia abandonado o governo. Na memória do ex-ministro, ficaram dois gestos de resistência. A voz de Tancredo Neves gritando: "Canalha! Canalha! Canalha!". E o deputado Rogê Ferreira que, valendo-se de sua destreza de atleta, rompeu a barreira da guarda pessoal e, frente a frente com Moura Andrade, cuspiu nele

Nordeste continua Lula

Pesquisa Genial/Quaest mostra que a avaliação ao trabalho do presidente Lula recuou de 54% para 51%, entre dezembro de 2023 e o final de fevereiro. Já a desaprovação passou de 43% para 46% nesse período. Considerando-se a margem de erro, de 2,2 pontos percentuais, há praticamente um empate técnico entre a aprovação e a rejeição, situação inédita desde o início da série histórica em fevereiro de 2023. É a pior avaliação registrada pelo atual governo nesse período. A aprovação do presidente recuou em todas as regiões, com exceção do Nordeste.

Abranda que eu gosto

A lei penal brasileira necessita passar por uma reforma para acabar com tantos benefícios em favor de réus comprovadamente culpados.

Mas como essas leis são feitas por aqueles que frequentemente incorrem em crimes tem acontecido exatamente ao contrário: o abrandamento.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que determina a proclamação imediata da decisão mais favorável ao réu no caso do julgamento acabar empatado nos tribunais.

A medida vale mesmo que o julgamento tenha ocorrido sem a totalidade dos integrantes do colegiado. A lei também permite a expedição de habeas corpus de ofício. Não houve vetos presidenciais ao texto

IMA, um exemplo

Estive na sede do IMA esta semana para tratar de assuntos institucionais e constatei fatos que elevam o conceito do órgão ambiental do estado. Com uma moderna sede, muito bem instalada, uma equipe técnica com o mais alto preparo, sob a liderança do presidente Gustavo Lopes, um executivo com uma consciência ambientalista modelar.

O IMA/AL conta com um Herbário com mais de 66 mil registros de plantas vasculares, briófitas e algas marinhas, detendo assim a coleção mais representativa da Flora de Alagoas.

O acervo, também é significativo quanto às plantas relevantes aos principais biomas que compõem o estado, a Caatinga e Mata Atlântica.

Apoio ao criminoso

A Câmara dos Deputados manteve, por 277 votos favoráveis, a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), detido no dia 24 de março pela Polícia Federal sob acusação de ser o mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. Houve 129 votos contra a prisão e 28 abstenções.

Para envergonhar os alagoanos, três deputados votaram para que fosse concedida a liberdade ao criminoso, Marx Beltrão, Del Fábio Costa e Luciano Amaral.

Rui Palmeira

Tão logo deixou o cargo de secretário, para concorrer como candidato a vereador o ex-prefeito Rui Palmeira botou o pé na estrada, descendo e subindo grotas, que ele construiu em seu mandato e mantem um forte potencial de apoios, pelo povo grato as ações de inclusão social. Onde chega a receptividade é grande e calorosa. Trazendo consigo e marca de um politico honesto e que fez muito por Maceió, poderá o candidato mais votado nesta eleição.

Diga com quem andas

As alianças políticas têm que ter um limite. Se governa uma cidade com os melhores quadros e o governante tem que demonstrar que não tem conivência com nenhum tipo de irregularidade. Pessoas que trazem a marca da corrupção ou do banditismo político não podem ser mostradas ao lado do candidato, pois o contamina. Não adianta apenas ter votos, mas acima de tudo, somar para o lado moral, embora seja muito rara essa espécie.

A chapa dos vereadores do prefeito radialista Júlio Silva (Palmeira dos Índios) está sendo chamada, chapa da morte. Por que?

 Dose dupla. O deputado Rafael Brito (MDB) votou por manter a prisão de Chiquinho Brazão, na Comissão de Constituição e Justiça e no plenário.


Postado por Pedro Oliveira

Por que não Luiz Romero?

07.04.2024 às 18:40

PARA REFLETIR

Mulheres :Não se calem. Denunciem, tem pessoas aí para ajudar vocês. Denuncie o agressor, porque isso não pode ficar impune.

Por que não Luiz Romero?

Lia em uma respeitada coluna, a versão de que o nome do médico e secretário municipal de Saúde, Luiz Romero Farias, estaria vetado como provável vice do prefeito JHC, “porque que há uma intensa preparação de artilharia política (e moral, que mobiliza mais a sociedade) contra ele”.

Não tem como levar à sério essa informação. Romero, sempre esteve fora diretamente das questões políticas de PC, ou dos irmãos, se destacando como médico e empresário bem-sucedido e com muito conceito na sociedade. É um dos mais competentes gestores, dos que já passaram pela Secretaria da Saúde.

Histórias inventarão, mas o farão com qualquer um.

A Ditadura comprovada

Para os mais jovens e para alguns velhos “senis”, que não lembram o que foi a Ditadura no Brasil, recomendo a leitura de uma coleção de cinco livros, escritos pelo maior dos jornalistas brasileiros, Elio Gaspari. A mais aclamada obra sobre o regime militar no Brasil que chegou à conclusão com o livro “A ditadura acabada”.

Os livros são A Ditadura Escancarada, A Ditadura Envergonhada, A Ditadura Derrotada, A Ditadura Encurralada, A Ditadura Acabada.

Livros para ser lidos sem paixão, sem ideologia, a realidade nua e cura, de quem viveu esse período de horror, que muitos de nós vivemos.

O poder é para poderosos

A chance de um cidadão de Santa Catarina conseguir a proteção em uma clausula contratual num litígio com o “andar de cima” é três vezes maior do que um alagoano. Em bom português: Não existe o favorecimento da parte mais fraca, ou seja, não há nenhuma evidência da aplicabilidade da hipótese da incerteza jurisdicional. Quanto maior for a desigualdade social de uma região, maior é o conforto do poderoso.

Estela Nascimento

A jornalista Estela Nascimento é reconhecidamente  eclética e que se á bem em qualquer que seja a vertente da atividade. Excelente repórter, passou por outras pautas, sempre se saindo com destaque. Agora faz sucesso com o seu programa “Agenda”, na TV Ponta Verde (SBT) com um jornalismo moderno e eficiente, onde ela se intercala com ela mesma, como repórter e apresentadora. Mais um “gol” dessa grande figura de nossa imprensa. Parabéns!

Cadáveres Insepultos

O Ministério Público de Alagoas (MPAL), decidiu colher informações mais aprofundadas sobre corpos e ossadas mantidos no Instituto Médico Legal (IML) de Maceió e a real necessidade de inumações na capital alagoana. Após inspeção efetuada pela 62ª Promotoria de Justiça da Capital (de Controle Externo da Atividade Policial) à mencionada unidade da Polícia Científica, ocorreu uma reunião emergencial entre os órgãos contando com a participação da coordenação do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos de Alagoas (PLID/AL) para a adoção de estratégias resolutivas em relação ao escoamento, pelo menos, em caráter emergencial, dos corpos já identificados. Ao todo, no momento, o IML conta com 284 corpos já necropsiados.

Não seria mais lógico a cremação desses restos mortais, já que não há lugar nos cemitérios de Maceió?

Essa história eu vivi

Não sou apenas testemunha, mas participei diretamente do processo de Comodato da antiga Estação Rodoviária, para a Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC). Fui eu o portador do pedido ao governador Guilherme Palmeira, para a cessão do prédio para a instituição de educação, por solicitação do Conselheiro Jorge Assunção. Embora com muitas indicações para outros fins, entre estes um Terminal Rodoviário, o governador me autorizou comunicar que o pedido havia sido aceito. O comodato foi feito, com todas as cláusulas necessárias. Com o tempo a instituição foi entrando em crise, o prédio deteriorou, foi abandonado e por direito e dever volta ao seu dono original: o Estado de Alagoas. Não há o que discutir.

O governo já está com o projeto pronto para implantar no local, um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida.

Lula na bronca

Como disse outro dia, tenho uma fonte muito confiável, no Palácio do Planalto, que não me conta tudo, mas conta muita coisa. Me segredou que essa semana o presidente Lula esteve vários dias bem mal-humorado, distribuindo esporro pra todo lado. E não foi por nada “exterior”, mas as brigas entre petistas e autoridades do “centro do poder”. A bancada petista e o Centrão têm tirado Lula do sério, com cobranças de alterações no governo. No centro do furacão, Gleisi Hoffmann, Fernando Haddad, Alexandre Padilha, Rui Costa e outros. Essa rede de intrigas tem paralisado setores do governo e exposto o presidente.

Pílulas do Pedro

Teca Nelma não tem cara de petista, jeito de petista, não pensa como petista, mas será a única vereadora eleita pelo PT.

Já estãosoltos, na praça, os “cadastros” que todos sabem, menos a Justiça Eleitoral.

Postado por Pedro Oliveira

Alea jacta est

31.03.2024 às 11:20

PARA REFLETIR

O povo quer honestidade na política, mas as pessoas não sabem ser honestas com o próximo. A política é o reflexo do seu povo.

Alea jacta est

Na linguagem jurídica é uma expressão utilizada quando os fatores determinantes de um resultado já foram realizados, restando apenas revelá-los ou descobri-los. É exatamente o momento que antevejo em relação a escolha do próximo prefeito de Maceió. “A sorte está lançada”. Eu acrescentaria minha previsão: “a guerra começou”, por não ter dúvida da beligerância que vai dominar o processo eleitoral em Maceió. Lançado o nome do deputado Rafael Brito como seu principal opositor o prefeito João Henrique Caldas já tem o tamanho exato de sua oposição e das muitas dificuldades que vai ter que encarar, Mesmo estando situado em confortável avaliação de seu mandato , em uma eleição majoritária o cenário pode mudar bruscamente, de acordo com os episódios da própria campanha, de um dia para outro, ou mesmo em questão de horas.

O perfil de cada um

Qualquer previsão apressada pode dar errado na análise critica de qual é o melhor candidato para Maceió. São dois jovens políticos com mandatos, um com mais experiencia (deputado estadual, federal e prefeito, no exercício do mandato o outro atualmente deputado federal, com cargos ocupado na alta gestão do estado, com êxitos evidentes alcançados por onde passou. O prefeito JHC tem a vantagem de conhecer melhor os problemas de Maceió, até porque tem convivido com eles por quase quatro anos. Mas Rafael Brito está na atividade pública há anos é disciplinado e tem demonstrado capacidade para a disputa.

Campo de batalha

Na disputa, onde deveriam prevalecer o programa de governo de cada candidato e suas propostas para Maceió, em debates e durante a campanha, não há previsão de qualquer gesto de cordialidade ou pelo respeito, de parte a parte. Pelo clima que tem prevalecido a grande pauta serão o destroçar a vida de cada um, a busca por supostos crimes cometidos e até as companhias tóxicas em cada palanque.

Entre os aliados ao Rafael Brito, estão os políticos detentores da maior rejeição no eleitorado de Maceió, a exemplo da família Calheiros, além de “folhas corridas” de fazer inveja a Fernandinho Beira Mar.

Do outro lado o quadro é idêntico, aí vai dar a opção do eleitor escolher o menos pior.

A disputa dos chefes

As eleições deste ano não vão alcançar apenas a disputa para prefeitos e vereadores nos 102 municípios alagoanos, vão muito além. Está em jogo o poder entre os principais “coronéis” da politica local, todos de olho em 2026, quando se elegerão governador, senadores e deputados. Os protagonistas do embate serão fatalmente Renan Calheiros (pai e filho) contra o presidente da Câmara, dos deputados, o poderoso Arthur Lira. Ambos lideram as maiores fatias eleitorais e são mestres no jogo político.

O preço do estupro

O senador Eduardo Girão (Novo-CE), em pronunciamento no Plenário, criticou a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre a absolvição de um rapaz de 20 anos acusado de estuprar e engravidar uma garota de apenas 12 anos em Araguari (MG). O STJ evocou o argumento de “constituição de um núcleo familiar”. Girão ressaltou que o caso gerou indignação entre cidadãos que defendem os direitos das mulheres e das crianças.

O parlamentar enfatizou que o réu foi acusado de estupro de vulnerável, tipificado no artigo 213 do Código Penal, crime passível de pena que varia de 8 a 15 anos de prisão. Estupra, paga fiança e sai pra cometer outros.

Cuspindo no prato

O vice-governador Ronaldo Lessa, acho que contaminado por novas más companhias no exercício da política, anda perdendo sua postura de equilíbrio emocional, coisa que eu imaginava ter ficado para trás, com o seu amadurecimento. Foi agressivo com o seu ex-companheiro, prefeito JHC, com o qual dividiu a gestão e nunca reclamou de shows com artistas famosos, acho que até participou e alguns.

Lessa tem uma história para preservar e se for na onda de bandidos vai se tornar em um deles.

Sem candidato

Se a eleição para prefeito e vereador de Maceió fosse hoje, eu não teria candidatos. Exerceria meu direito de não votar (passei dos 70 e a lei me faculta). Haverá tempo suficiente para que alguém me convença ou não.

Terei tempo para observar as propostas, a performance e até os delitos de cada um. Ao escolher eu anuncio e se não escolher também.

São tantas decepções, enganações, atos de improbidade e falta de zelo com o interesse público, que o eleitor termina escolhendo o “menos pior”. Não é o meu caso.

 

Pílulas do Pedro

A campanha politica vai começar. Tire as crianças da sala de televisão

Começou a temporada de realização dos “cadastros eleitorais”. O TRE nunca percebe.

Postado por Pedro Oliveira

Nem, nem

23.03.2024 às 08:40
Arquivo/Agência Alagoas

PARA REFLETIR

A política de Alagoas é movida por ódios recíprocos e nunca pelo interesse público.

Nem, nem

Nem os mais entusiasmados do círculo palaciano deve cogitar uma candidatura do governador Paulo Dantas ao Senado em 2026. O dito cujo não tem nenhum indicativo com esse perfil. Deputado provinciano do interior, caiu em seu colo o mandato tampão de governador, que emendou com uma reeleição ungida pelos mais poderosos caciques partidários. Segue tocando um razoável mandato, continuando o que o antecessor deixou encaminhado, quase pronto. Carrancudo, não carrega nenhuma dose de simpatia dentro de si e carisma que é bom, passou bem longe, só lhe sobra o sorriso forçado, quando surgem os “flashes.

A briga majoritária vai ser de gigantes, com os favoritos apontados Arthur Lira, Renan Calheiros (se subsistir) e Rodrigo Cunha, além de outros que podem surgir. Para o governo as câmeras miram para o prefeito JHC, que poderá enfrentar Ronaldo Lessa que já se insinuou e outros que certamente surgirão.

Para se ter uma ideia, com 50 anos de jornalismo político só aqui em Alagoas, conheço todos os políticos de ontem e de hoje, pois bem, não conheço o governador Paulo Dantas, nunca nem o cumprimentei, o que é algo estranho para alguém que se diz líder político.

Rodrigo Cunha

Um projeto de lei protocolado no Senado Federal pelo senador alagoano Rodrigo Cunha (Podemos) institui e garante, mediante lei federal, o chamado “bônus regional” de até 10% sobre a pontuação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Pleitear e utilizar o “bônus” seria um direito para estudantes que estudaram todo o ensino médio em escolas localizadas no estado onde disputarão uma vaga em universidade pública federal ou instituto federal. 

O projeto ainda garante o “bônus de 10%”, também, para estudantes que residem há pelo menos 5 anos no estado sede da universidade ou instituto em que pleitearão a vaga por meio do Sistema de Seleção Unificada (SISU) ou de seleções próprias das instituições.

Devagar, quase parando

Diretores de DNITs (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) todo o país, vinculados ao Ministério dos Transportes estiveram reunidos em Brasília na semana passada, com a ausência do ministro que estava na Espanha, fazendo “Lives”, para se exibir nas redes sociais.

Como sempre a ausência é atrevida, o pau cantou na morosidade de ações e nos projetos equivocados priorizados por Renan Filho. Opinião majoritária que já se perdeu muito tempo e que praticamente nenhum projeto robusto foi tocado pelo gabinete do ministro. As críticas ao fraco desempenho do ministro já resvalaram para o Palácio do Planalto, como sinal de alerta.

Cadê o dinheiro?

A Braskem afirma que a área de risco já está 100% desocupado. De acordo com a companhia, 96% das propostas de realocação já foram aceitas e 95% pagas. “O índice de aceitação geral é de 99,4% – então, entre todas as propostas, a gente já tem resposta definitiva de 99,4%. Um altíssimo índice de aceitação”, disse o diretor financeiro da companhia, Pedro Freitas.

Dos R$ 15,5 bilhões provisionados, R$ 9,5 bilhões já foram desembolsados, informou a empresa. Esse total subiu cerca de R$ 1 bilhão depois que parte da mina colapsou em dezembro do ano passado e foi o gatilho para criação de da CPI da Braskem no Senado.

É preciso saber para onde foram esses R$9,5 bilhões. Alguém terá que fazer essa conta.

Sete anos sem Cultura

Como pode uma cidade que já foi considerada a “capital da Cultura alagoana”, berço dos mais destacados intelectuais em todos os segmentos, referência internacional da figura icônica de Graciliano Ramos, no mundo inteiro, celeiro de escritores ,poetas e dramaturgos consagrados, sede e uma das mais prestigiadas Academias de Letras, com reconhecimento em todo o país, pode passar pelo dissabor em constatar que a cidade é fonte de críticas e até ofensas, pela decadência histórica e cultural, que lhe foram impostas por uma administração pública caótica e criminosa, gestada de uma mente doentia e atrofiada , do prefeito que está para sair e nunca mais voltar. Que os palmeirenses apaguem esse nome de todas as placas, prédios, praças, tirem seus retratos das paredes e lavem com sal grosso todos os ambientes pelos quais ele passou. 

Porto de Maceió

Foi o trabalho de Arthur Lira e do prefeito JHC junto ao governo federal, que conseguiu uma vitória buscada há muitos anos e vai acontecer agora: a autonomia do Porto de Maceió, desde sempre subordinado ao do Rio Grande do Norte. Será criada a Docas de Alagoas, que simboliza autonomia geral e irrestrita para o órgão alagoano. Por conta disso a prefeitura de Maceió vai implantar um projeto audacioso de adequação da orla do porto, transformando em uma das mais atraentes atrações turísticas da capital. 

Tem que engolir

A cúpula petista local vetou a filiação da vereadora Teca Nelma, um dos mais produtivos mandatos na Câmara, com receio de sua votação atrapalhar alguns petistas “raízes” que não deverão se eleger. Inconformada apelou ao diretório nacional e teve total apoio da presidente Gleisi Hoffmann, que impôs a vitoriosa candidatura goela abaixo dos contrários.

Prestigio Nacional

O promotor de Justiça Marcus Romulo Maia e Mello, considerado um expoente dentro do Ministério Público do estado, mestre em Direito Administrativo, tem sido convidado por vários estados, para participar de cursos e proferir palestras para magistrados, procuradores e promotores de justiça. Com uma agenda superlotada, esteve esta semana no Mato Grosso do Sul, falando sobre Improbidade Administrativa, para os magistrados daquele estado.

Pílulas do Pedro

Tem um vereador maluco querendo colocar calibradores de pneus nas praças de Maceió. Só não digo onde ele colocar, por respeito ao leitor.

  O senador Rodrigo Cunha se coloca hoje como a maior referência dentro da CPI da   Braskem. É a maior fonte de informação para os demais membros.

Postado por Pedro Oliveira

Arthur Lira

16.03.2024 às 12:40
Lula Marques/Agência Brasil


PARA REFLETIR - “Os vices são como Ciprestes, só crescem a beira dos túmulos” (Sebastião Nery)


Arthur Lira

Mesmo bastante jovem, o ritmo de atividades do presidente da Câmara dos Deputados, lhe exige uma jornada se trabalho que não é para qualquer mortal. Acorda logo cedo e já encontra a residência oficial repleta de parlamentares, ministros e políticos esperando ( cada um com seus problemas), após um rápido café já atendendo alguns, começa uma maratona que se estende por toda manhã, entremeada, por telefonemas,( horas do presidente Lula, outras do ministro Fernando Haddad) e quase todos os frequentadores da Esplanada, as vezes nem almoça e já sai para a Presidência da Câmara, onde um turbilhão de demandas o aguarda a espera de soluções. Os líderes ocupam seu gabinete cada um com seus problemas partidários, brigas intestinas, reclamação de falta de atenção do governo, cobranças de liberações de emendas e todo tipo de “pendengas regionais. Lira não se altera, atende a cada um, conversa e ouve as queixas, anota para buscar solução. É um aplicado profissional na política, não é a toa que se tornou o político mais importante do país. Avança a tarde, a sessão já começou e ele já chega com a pauta em andamento. Assume a presidência e conduz os trabalhos, com a experiencia de quem domina o Regimento da Casa e detém o respeito de aliados e opositores. É um craque no processo legislativo.

Permanece na Câmara até mais tarde e sabe que ao chegar em casa há sempre outros encontros para findar o dia, quando não tem algum compromisso para o jantar. No da seguinte a jornada se repete. No fim de semana descanso ZERO, toma um avião para Maceió e já desce aqui com o transporte em solo para viajar para o interior com agendas lotadas em vários municípios. Eu acompanhei essa maratona e aí é que dá para compreender o lugar onde está, por capacidade e muito trabalho. Sabe o caminho das pedras e vai chegar onde quiser.

A pasta vermelha

Quem não lembra do imbróglio ocorrido na eleição de 2022, envolvendo o governador Paulo Dantas, o presidente da Assembleia, deputado Marcelo Victor, com flagrante em hotel, garota de programa, mala, apreensão de dinheiro em um restaurante? Uma fonte me revelava que os processos “estão só descansando, não estão mortos”. Segundo essa fonte há o caso e uma “pasta vermelha”, cujo conteúdo ainda poderá trazer sérios efeitos colaterais na política local. A inercia do Judiciário, contrasta com a eficiência da Policia Federal, que continua reunindo subsídios e prosseguindo com novas investigações.

O exemplo de Penedo

A Prefeitura de Penedo, através da Secretaria Municipal de Turismo e Economia Criativa (SETUREC), se reuniu com empresários e representantes do trade turístico para alinhar estratégias comerciais e de vendas do Destino Penedo para o primeiro semestre de 2024.O dinâmico prefeito Ronaldo Lopes tem dedicado muito de sua agenda para exigir de sua equipe uma atenção especial ao setor, afinal a cidade é a mais bela e acolhedora atração histórica e turística do interior alagoano.

Tomou gosto

Quando o grupo do Palácio e da Assembleia buscou atrair o nome de Ronaldo Lessa para ser vice de Paulo Dantas, só pensou no potencial de votos do pedetista, que muito contribuiu para a vitória. Depois de eleito, na visão palaciana, viraria “amigo de infância” e seguiria as regras dos chefetes do poder e foi ai que se enganaram pesado. Lessa tem sido um companheiro leal ao governador, mas já estabeleceu, quando afirmou sobre sua trajetória politica vitoriosa: já fui vereador, deputado estadual, federal e governador em dois mandatos. Fui vice-prefeito e hoje estou vice-governador, em 2026 serei governador e Paulo vai ser senador ou deputado federal. No governo, não vai abrir mão de ser candidato a reeleição, pois sua história o credencia e não vai aceitar que lhe botem canga, pois esse não é o seu perfil.

Safra de creches com JHC

Para o prefeito JHC tudo vem em seu devido tempo e ele tem provado que é bom estrategista no jogo político. Tem administrado Maceió, com índices de aprovação no topo, resultado positivo e por onde passa é aclamado pelo povo. Tem consciência que cidade precisa desses equipamentos para acolher milhares de crianças, nos diversos bairros e já planeja para até o final do ano, uma quantidade de creches capaz de calar e boca e fazer inveja a seus opositores. Tem dinheiro, vontade política e terminação. Será apontado como o @JHCdascreches.

Os imóveis de ouro

O ex-governador Luís Abílio Sousa edificou no bairro do Pinheiro, uma suntuosa mansão (construída antes de entrar na política), considerada uma das melhores casas do bairro, com exuberante vista para a Lagoa. Com o desastre da Braskem, o imóvel na linha de perigo, teve que ser desocupado e indenizado a seus herdeiros, por um valor bem aquém de sua avaliação imobiliária. No mesmo bairro, dois imóveis simples, de valor infinitamente menor, pertences à família do senador Renan Calheiros e do seu filho ministro, receberam da Braskem valores algumas vezes maiores em uma transação que foi mantida em segredo. São essas e outras histórias que ambos precisam contar, quando convocados para a CPI da Braskem.

Abraão Moura, o cara

Prefeito de Paripueira pela terceira vez, caminha para a quarta candidatura com a certeza de que os frutos de sua boa administração darão uma boa safra. Liderança regional que ultrapassa muitas fronteiras além, sabe o caminho das pedras e tem destino e vocação política. Seus redutos são preservados pelo carinho e reconhecimento de um eleitorado fiel. No seu radar passa uma candidatura em 2026 para federal, ou para estadual, com a atuante Cibele Moura para a Câmara. O tempo dirá.

Mulheres no Governo

Está em gestação um ativo movimento suprapartidário reunindo 100 mulheres alagoanas na formação de um fórum de discussões com o objetivo da formação de uma chapa feminina competitiva, com candidatas a governadora e vice. Fato inédito no estado que poderá criar um cenário muito favorável a eleição da primeira mulher a governar Alagoas.  Se as mulheres já representam a maioria do eleitorado, por que não conquistar o seu lugar no pódio.

Olho na desinformação

(BRASÍLI[A) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) montou para as eleições municipais deste ano um Centro Integrado de Combate à Desinformação e Defesa da Democracia (Ciedde). Segundo anúncio feito pela corte, a unidade vai trabalhar no combate aos discursos de ódio, discriminatórios e antidemocráticos e na luta contra a desinformação de cunho eleitoral.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1585284&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1585284&o=nodeO comando do Centro ficará a cargo do presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes. Outros sete integrantes da Corte Eleitoral vão compor o novo organismo, que foi inaugurado na tarde da última terça-feira (12).

Merenda ruim

O Ministério Público estadual anda de olho no cardápio da merenda escolar distribuída em várias escolas do interior, algumas com péssima qualidade e segundo denúncias, muitos casos de produtos fora da data de vencimento. Se cogita de uma ação em todas as unidades de ensino público, estadual e municipal, para constatação “in loco” da qualidade da merenda que as crianças e jovens estão consumindo.

Pauta homofóbica

A escolha da revista ELA, do jornal O Globo, em destacar na capa a deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP), que é trans , para ser capa do especial pelo Dia Internacional da Mulher, foi motivo de debate na sessão ordinária da Assembleia Legislativa. O fato indignou o deputado Cabo Bebeto (PL), que fez o seu protesto homofóbico, em nome da “família e dos bons costumes”

Com tanta coisa séria para e discutir pelos alagoanos, nossos deputados preferem levar para o plenário pautas que em nada contribuem. Mas...é a Assembleia que temos.

Postado por Pedro Oliveira

Renans na CPI

09.03.2024 às 12:00
Agência Senado


PARA REFLETIR - Dizem que o senador Renan Calheiros anda insone e quando dorme sonha com a CPI que ele mesmo criou e no sonho é “engolido” por ela.

Renans na CPI

Para o senador Rodrigo Cunha, membro da CPI da Braskem e eu concordo com ele, não tem como o senador Renan Calheiros e seu filho ministro, não sejam convocados para depor no plenário para ser confrontados sobre os “negócios” de ambos com a criminosa empresa que acabou com uma parte de Maceió. Em pauta devem estar a passagem do pai, como diretor da Braskem e ao filho o “compadrio”, na falta de fiscalização das atividades criminosas, além de estranhas relações na indenização de um pequeno imóvel do ministro e outro de sua tia, ao que se conta, com valores bem acima do mercado.

Onde apertar, sai pus

Em Palmeira dos Índios a situação administrativa do município beira a calamidade pública. Setores vitais como saúde, educação e assistência social funcionam precariamente, prejudicando toda a população. Essa semana o Ministério Público realizou inspeção no Mercado Público de Palmeira dos Índios e encontrou uma baderna geral. De acordo com o promotor de Justiça Lucas Mascarenhas, durante a fiscalização, foram identificados diversos problemas, a exemplo do descarte irregular de resíduos sólidos e a ausência de acessibilidade para pessoas com deficiência. Mais grave ainda são as suspeitas de desvios financeiros na prefeitura, coisa que o Tribunal de Contas finge não saber. A situação em Palmeira é assim: onde apertar, sai pus.

Cassa ou não cassa

Após o pleito passado (2022), acatando denúncias feitas pelo senador Rodrigo Cunha, pedindo a cassação dos mandatos do governador Paulo Dantas e de Calheiros Filho, por abuso de poder político e econômico, o procurador eleitoral, Henrique Cadete, acatou as denúncias e pediu ao TRE a cassação da dupla e do vice-governador Ronaldo Lessa. Desde lá o caso vem se arrastando a passos de tartaruga. Passado agora para as mãos do diligente desembargador Alcides Gusmão, resta a possibilidade do julgamento para logo. Pessoas influentes do mundo jurídico opinam que se o julgamento for pra valer, haverá cassação ... ou não.

Profissão, politico

(BRASÍLIA) - Tragicomédia nacional, de como a política virou profissão. Se dependesse de escolhas de cada um, a política seria a primeira profissão na maioria dos brasileiros

Trabalham três dias na semana, gozam de mordomias como moradia, transportes, verbas de gabinete, passagens aéreas, cargos para empregar parentes e aderentes e muitos ainda levam por fora, uma boa grana e conseguem enriquecer com a profissão. Nos estados a coisa se repete em proporções muito parecidas. Para exercer a “profissão”, não precisa estudar, comprovar experiência ou apresentar currículo, basta ser sabido e competente na arte de enganar e “fazer negócios”.

Almas penadas do TC

Muitas denúncias na imprensa local sobre os mais de 100 servidores “fantasmas” no Tribunal de Contas e eu me pergunto: será que esse povo vai tomar vergonha um dia? Claro que não, pois é bom, engorda e deve fazer bem a saúde, além de punição zero para os infratores. Falo com a autoridade de quem foi diretor geral da Corte, onde eu conhecia como “almas penadas”.

Fantasmas à parte, os servidores do TC têm reclamado do retardamento dos seus salários, mesmo o órgão recebendo o duodécimo rigorosamente em dia. Será que estão colocando o dinheiro pra chocar?

Handerson Cabral

(BRASILIA) O engenheiro Handerson Cabral, presidente da Cia do Metropolitano de Brasília -Metrô/DF, (ex-Denit e ex-VALEC) navega no conceito como um dos mais competentes executivos do setor público no país. Por onde passa deixa sua marca de empreendedor ético e eficiente. Colocou o transporte ferroviário literalmente nos trilhos, estruturou o setor e o preparou para grandes avanços. Atualmente, na presidência do Metrô/DF, cumpre a tarefa, dada pelo governador Ibaneis Rocha, modernizando e implantando novas expansões, pra servir aos usuários de Brasília.

Arthur Lira, o líder

O auditório e dependências próximas ficaram superlotados no Hotel Ritz nesta quinta-feira, durante o encontro promovido pelo PP, para anunciar novas filiações ao partido. A grande atração da festa política, o deputado Arthur Lira, presidente da Câmara, s mostrando feliz, com a receptividade por parte de expressivas lideranças políticas do interior, festejou o sucesso do evento e convocou a todos “para a corrida vitoriosa que já começou”.  Lira deu uma visível demonstração de sua capilaridade eleitoral.

O papel da mulher

(BRASÍLIA) - No mês de luta pelos direitos da mulher, a procuradora da Mulher da Câmara, deputada Soraya Santos (PL-RJ), ressaltou que a presença feminina na política vai muito além de discutir temas geralmente associados a mulheres, como violência doméstica. “A mulher quando vai para a política, ela não vai por uma estrutura de poder, ela vai para defender o autismo, políticas para o câncer, ela vai por causas, porque ela tem dupla jornada, e o olhar dessa mulher é importante para corrigir distorções na nossa legislação”, disse

Postado por Pedro Oliveira

Eles roubam nós pagamos

02.03.2024 às 13:20


PARA REFLETIR

Em política, a comunhão de ódios é quase sempre a base das amizades. (Charles Tocqueville).


Eles roubam nós pagamos

Foram os políticos que roubaram descaradamente os fundos de pensões, os Correios, Caixa Econômica e Banco do Brasil. Tudo descoberto e com todas as digitais na Operação Lava Jato. Alguns foram presos, outros apontados, com todas as provas, mas ficaram livres pelo “compadrio” com aqueles que julgaram. Os únicos penalizados foram os aposentados da Caixa, Banco do Brasil, Correios, Petrobras e outros órgãos lesados pelo roubo dos parlamentares, que descontam todos os meses parcelas de seus salários. 

Setor de eventos

A extinção do Perse (programa emergencial de retomada do setor de eventos) por meio da Medida Provisória n.1202/23 é inconstitucional e afronta o princípio da segurança jurídica.

 O Perse foi instituído por meio da Lei Federal n.14.148/21 com objetivo de criar mecanismos de funcionamento do setor de eventos em virtude da pandemia da Covid 19 que praticamente arrasou o setor.

Dentre as medidas a lei federal isentou o setor do pagamento de impostos e contribuições sociais por um período de 60 meses, portanto, juridicamente inaplicável sua extinção por MP.

Mulheres são maioria

As mulheres são atualmente 52% do eleitorado brasileiro, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Apesar de serem maioria, há menos de um século elas não podiam nem sequer votar. O direito de votarem e ser votadas só foi garantido em 1932, com o Código Eleitoral assinado em 24 de fevereiro pelo então presidente Getúlio Vargas. Por isso, a data de 24 de fevereiro foi instituída (pela Lei 13.086, de 2015) como o Dia da Conquista do Voto Feminino no Brasil. 

Na frigideira

Dentro do Palácio do Planalto (principalmente no núcleo de Lula) e também entre dirigentes petistas, o hoje ministro Renan Filho está “próximo a frigideira”. Minas Gerais foi um estado simbólico para a eleição do presidente e ele pediu atenção especial com os mineiros. A malha rodoviária do estado mineiro é a terceira pior do país e quase nada foi feito desde o novo governo. Segundo fonte palaciana “o ministro é mais de redes sociais do que de trabalho”. Lula estaria insatisfeito e preocupado, pois 2026 vem aí. Se bobear, vai cair.

Inferno astral

Está só começando o inferno do senador Renan Calheiros. Vetado pelo palácio do planalto para ser o relator da CPI da Braskem, perdeu as estribeiras e como não teve coragem de atacar quem vetou, renunciou a comissão praguejando contra os membros da comissão que o descartaram. O próximo passo do seu calvário político poderá ser sua convocação para depor sobre sua relação com a empresa que destruiu parte de Maceió.

Vai ganhar

Meu amigo Benedito de Lira, prefeito da Barra de São Miguel me contou que está muito animado com sua candidatura a reeleição. Quem imaginou que ele iria pendurar as chuteiras” errou feio. Quer continuar seu trabalho de transformar a cidade como o melhor polo de turismo da região, zerar o saneamento e coroar sua administração com grandes obras que serão anunciadas. Com o deputado Arthur Lira (seu filho) viabilizando recursos vai dar cara nova e muitos avanças no balneário procurado no litoral Norte. Só precisa escolher um vice que não o traia, como o atual. 

Violência anunciada

Assisti esta semana uma cena degradante e imprópria para as relações e embates políticos em tempos atuais. Em um evento público no interior o prefeito de Igaci, Petrúcio Barbosa, na presença do governador Paulo Dantas fez duras ameaças a adversários no município de Estrela de Alagoas (deputada Ângela Garrote) o fato em si já constrangeu, mais ainda foi o sorriso do govenador, como se fosse uma piada. Que a Justiça esteja preparada, para a eleição não descambar para a violência que não queremos e até tínhamos esquecido.

 

Postado por Pedro Oliveira

Tirando privilégios

25.02.2024 às 14:00
Agência Senado


PARA REFLETIR

A nomeação da esposa do ministro Renan Filho para o TC – um dos maiores deboches já praticados por um político local. Ninguém superou Calheiros Filho. (Ricardo Mota)


Tirando privilégios

O senador Flávio Dino, ex-ministro da Justiça, decidiu apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com os privilégios de juízes, promotores ou militares que cometerem delitos graves. A proposta do senador é que nesses casos a pena seja a exclusão do serviço público. Hoje, magistrados quando flagrados na corrupção ou em qualquer outra atividade criminosa são aposentados compulsoriamente sem perdas salariais. Militares do Exército são encaminhados para a reserva e garantem pensões vitalícias para esposas e filhos.

Ditadura derrotada

“Não, não concordo. E, enquanto eu estiver vivo, isso não acontecerá." Estas teriam sido as palavras ditas pelo capitão-paraquedista Sérgio Ribeiro Miranda de Carvalho, conhecido como Sérgio Macaco, a seu superior, o brigadeiro João Paulo Burnier em 12 de junho de 1968. Na mesa de Burnier estava um ousado plano que deixaria pelo menos 10 mil mortos no Rio - e a culpa seria atribuída "aos comunistas".

Burnier previa explosão de bombas em alvos específicos como lojas, agências bancárias e a sede da embaixada americana e tinha uma lista de 40 personalidades de oposição que deveriam ser sequestradas e lançadas, de avião, no meio do oceano - entre os nomes, o cardeal d. Helder Câmara, o ex-presidente Juscelino Kubitschek e o ex-governador da Guanabara Carlos Lacerda.

A bomba do Riocentro, em 1981, planejada para explodir, matar e causar pânico incriminando a esquerda, foi o início da derrocada da Ditadura Militar. Como o capitão Sergio Macaco, muitos heróis brasileiros, confrontaram a repressão assassina,

Meu amigo palaciano

Tenho um velho amigo cuja nossa relação nasceu no ano de 1988, quando cursei minha pós-graduação em Ciências Políticas, na Universidade de Brasília, lá se vão 36 anos , voltei para Alagoas e ele, após passar algum tempo na África e Europa, onde fez seu Doutorado e ao retornar passou a ser professor  na própria UnB, na qual estudamos. Desempenhou funções destacadas no Congresso Nacional e alguns Ministérios, assessorou, diretamente, 2 presidentes da República e recusou um convite pra assumir o cobiçado cargo de ministro do Tribunal de Contas da União, pois segundo ele, ainda muito moço, não queria uma função que tolhesse suas inquietudes e o tornasse um “burocrata de elite”.

Hoje, já aposentado formalmente, suas opiniões e conselhos permeiam o palácio do planalto, o senado e o Itamaraty. Ninguém sabe como ele das entranhas do poder em Brasília. Por ele sei até noticias de Alagoas. É ou não uma fonte abundante?

Mamata religiosa

(BRASÍLIA) - Está na Câmara dos Deputados o projeto de lei que dispensa líderes religiosos de pagar impostos sobre valores recebidos em razão das suas atividades, independentemente de regulamentação pelo Poder Executivo.

Segundo a proposta, a isenção de tributos se aplica a valores recebidos de instituições religiosas por pastores, padres e similares mesmo em condições diferenciadas.

Vá um pobre assalariado pedir algo parecido, que é capaz até de ser preso, como “subversivo”

Justiça reprovada

(BRASÍLIA) - Não nos bastasse o deplorável nível de nossos políticos que serve de galhofas, memes e indignação nacional, quer seja pelo comportamento aético e nada republicanos, estamos nós alagoanos agora diante de mais um espetáculo a nos rebaixar diante de todos. O Conselho Nacional de Justiça acaba de classificar o Judiciário de Alagoas como o mais ineficiente entre todos os estados. Lentidão processual, taxa alarmante de erros nos processos judiciais, problemas como documentos faltantes, informações incorretas ou falsas.

O cenário aqui é caótico: Em com 31,2% das ações apresentando falhas graves e prejudiciais às partes envolvidas.

Água é vida

O senador Renan Filho, quando governador privatizou a água e feriu a vida dos alagoanos, que hoje sofrem as consequências de uma ação irresponsável e até criminosa. Os únicos a comemorar foram os prefeitos que receberam milhões pelo negócio que “deu com os burros na água”, literalmente. Agora começam a estourar os problemas com serviços precários e as populações revoltadas.

Governadora agredida

Um áudio em que o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Álvaro Porto, diz que a governadora Raquel Lyra falou “merda” em seu pronunciamento na retomada dos trabalhos no Legislativo pernambucano continua gerando polêmica.

O diretório nacional do PSDB, partido ao qual Porto e Lyra são filiados, repudiou os comentários e afirmou ter havido uma “agressão” contra a governadora. O deputado poderá sofrer sanção disciplinar. Eles imaginam que tudo podem.

Pílulas do Pedro

Audiência pública, promovida pela vereadora Teca Nelma, transformou o plenário da casa em “picadeiro de circo”.

O senador RENAN Calheiros vai maldizer a hora em que propôs a criação da CPI da Braskem. 

Postado por Pedro Oliveira

Um samba atravessado

02.02.2024 às 20:40


PARA REFLETIR - A Justiça brasileira defende primeiro seus direitos. Depois cobra os deveres dos outros.

Um samba atravessado

A contratação da Escola de Samba Beija Flor, pela prefeitura para cantar a capital alagoana na avenida Sapucaí (RJ) durante o Carnaval, não me causou surpresa, muito pelo contrário. Fez o que o turismo oficial do estado não faz, investir pesado na promoção do destino Maceió. Porém nessa contratação foi cometido um equívoco sem tamanho em relação ao tema. Se você perguntar a 10 pessoas de Maceió quem foi “Rás Gonguila” é possível nenhuma saiba responder, imagina no Sambódromo.  Alagoas e Maceió com tantas histórias lindas, nossas praias, lagoas, gastronomia, nossos personagens da cultura, Graciliano, Jorge de Lima, Ledo Ivo, da música e das artes Vera Arruda, Djavan, Sivuca, além de Teotônio Vilela (o Menestrel), Nise da Silveira e tantos outros para compor um enredo maravilhoso.

O samba ficou feio e sem graça, nunca vai empolgar ninguém. Tenho ouvido sambas de escolas concorrente que já ganharam a simpatia dos cariocas estão sendo cantados, com empolgação, desse já. O nosso samba ninguém fala ou canta. Imagine você se a Escola de Samba passar pelo constrangimento de ser rebaixada. Aí será tema até para a oposição, durante a campanha eleitoral.

Sem Carnaval

A Prefeitura de Boa Esperança do Sul, no interior de São Paulo, cancelou a programação de Carnaval por causa de brigas durante um evento pré-carnavalesco. Duas pessoas foram hospitalizadas.

O dinheiro que seria destinado à festa irá para a educação. A intenção do prefeito é comprar equipamentos de ar-condicionado para todas as escolas do município.

"Pode ser que tenha várias pessoas aí que vão me xingar, que vão falar um monte de coisa. Eu não me importo. Eu prefiro as pessoas me xingando do que

amanhã a gente estar chorando por perder uma vida aí", disse.

Ato criminoso

O clima é de muita revolta e indignação entre os moradores do entorno do Corredor Vera Arruda, com a volta de episódios registrando gatos mortos, supostamente por envenenamento.  Não é a primeira vez que o fato ocorre e a polícia já está investigando, através de câmeras e ouvindo moradores. “A preocupação da gente é: o que está acontecendo? Quem está fazendo isso? Quem tem a intenção de fazer isso, sabe? Isso é maltrato, isso é crime e isso não pode estar acontecendo”, desabafou um morador. Cadeia neles.

Nem sombra, nem encosto

A situação nas bandas da oposição em Maceió se complica a cada dia. Sem nomes com cacife para concorrer com JHC, buscam, a qualquer custo, alguém com mandato que não seria prejudicado em caso de derrota, tipo Rafael Brito, José Wanderley ou Alexandre Ayres. O plano esbarra no temor de uma derrota desmoralizante (o que é provável) e esse nome sair “queimado” para 2026. Na verdade, ninguém quer ser visto com o apoio dos Calheiros, campeões de rejeição na capital. Aqui os dois são comparados ao pé de mandacaru, que “não dá sombra, nem encosto”.

Téo Vilela

Esta semana transcorreu o aniversário de uma figura muito querida nos meios políticos e na sociedade alagoana. Seus governos serão sempre lembrados pela austeridade, unidade e grandes empreendimentos em solo alagoano. Um homem cordato, despido de vaidade e com muitas lições para dar aos políticos de hoje. Meu amigo, Téo Vilela.

Lista de espera

Perguntei a uma fonte confiável da Polícia Federal a razão de apenas em Santa Catarina 13 prefeitos já foram presos por crimes contra a administração pública recentemente. “A investigação corre no ritmo em que os órgãos de controle colaboram (MP/TC/CGU) em alguns estados o Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado) são mais ágeis e mais atuantes em outros, nem tanto, mas em breve teremos várias operações com resultados positivos em todo om país. No pé do ouvido: fiquei impressionado com o número de prefeitos alagoanos envolvidos em falcatruas. Vi números e nomes.

Liderança alagoana

(BRASÍLIA) -Na Confederação Nacional das Industrias o estado de Alagoas tem voz e voto altamente prestigiados, diante mesmo das maiores federações do país. Em Brasília não apenas no edifício Roberto Simonsen (sede da entidade), mas também junto a órgãos do governo e no alto empresariado, o presidente José Carlos Lyra de Andrade é sempre exaltado como um líder cordato e agregador. Lyra é um dos vice-presidentes da Federação Nacional das Industrias.

Adeilson em alta

 Adeilson Bezerra, navega na política com total maestria e sabe, como poucos, como mexer nas pedras do xadrez, nas composições eleitorais. Em off sabe-se que o governador Paulo Dantas gostaria se vê-lo prefeito de Palmeira dos Índios, sua terra natal. Ainda favorece Adeilson o fato de o governador, como todo mundo, não confia na palavra do prefeito Júlio Cesar, que apoiando “um poste” vai perder a eleição.

Pílulas do Pedro

Tirem as crianças das televisões. Vai começar a campanha eleitoral em Maceió.

Nunca a OAB/AL foi tão atuante em defesa das prerrogativas dos advogados.

Postado por Pedro Oliveira

Sem água

A crise no fornecimento de água em municípios do interior começa a dar sinais, com tendência de agravamento

28.01.2024 às 12:00


PARA REFLETIR - Quando um país fica permanentemente em reformas, é sinal que a obra permanecerá sempre inacabada.


Bandidos premiados

Foi no final do mandato do General João Baptista Figueiredo, último presidente da ditadura militar, juntamente com o Ministro da Justiça da época, Ibrahim Abi-Ackel, que, em 11 de julho de 1984, foi sancionada a Lei das Execuções Penais. Além da visita íntima e dos famigerados indultos, o art.122 trouxe inovação jurídica mundial, que garantiu enorme benefício a réus condenados, que até hoje geram danos irreparáveis à sociedade ordeira: “A pena privativa de liberdade será executada em forma progressiva, com a transferência para regime menos rigoroso, a ser determinada pelo juiz, quando o preso tiver cumprido 1/6 da pena no regime anterior e ostentar bom comportamento carcerário”. Trata-se do instituto da “progressão de regime penal”. E as criminosas saidinhas da Natal, que permite a fuga de bandidos para cometer mais crimes. Alguns dizem que a finalidade é reinserir o marginal na sociedade; muitos afirmam, categoricamente, que o intuito sempre foi de esvaziar cadeias.

Sem água

A crise no fornecimento de água em municípios do interior começa a dar sinais, com tendência de agravamento para desespero das populações e com prenúncio de piorar nos próximos meses. Alguns desses municípios estão com os cofres lotados de dinheiro, outros já gastaram milhões, sem critério algum, resultado da venda a concessão dos serviços de abastecimento de água e saneamento, numa transação exacerbada e nada transparente. Vê-se  em vários países e muito aqui no Brasil o caos estabelecido com a privatização da água, muitos já com concessionários devolvendo o “abacaxi” para as prefeituras.

Eles negociam sem critério, recebem milhões por um negócio no qual só o povo que se ferra.

Fundo eleitoral

O presidente Lula ao sancionar o Orçamento da União preferiu não mexer no Fundo Eleitoral, uma das maiores aberrações em um país com imensa parcela de pessoas vivendo um estado de miséria e sem assistência social adequada. A sanção de Lula manteve os R$ 4,9 bilhões definidos pelos parlamentares para o Fundo Especial de Financiamento de Campanhas Eleitorais, que serão utilizados nas eleições municipais deste ano. A farra com o dinheiro público vai ser bem animada.

Escolas abusivas

Chegou a época das matriculas nas escolas particulares e aquisição de material escolar, fatos que geram altos custos as vezes se tornam abusivos, para os bolsos dos responsáveis. O Procon tem alertado que não é permitido cobrar uma marca específica ou exigir que os pais comprem o material na própria escola ou empresa indicada por ela. O consumidor tem o direito de escolher onde efetuar a compra, também a prática abusiva pedir material de uso coletivo para o aluno, como papel ofício, giz, bolas, apitos, CD, DVD virgem, papel-higiênico, e toner para impressão.

O equívoco do voto

Os vereadores de Palmeira dos Índios, durante os dois mandatos desastrosos do locutor Júlio Silva, se curvaram às vontades do prefeito, aprovaram pautas nada republicanas e fizeram da Câmara Municipal, um balcão de negócios. Fizeram todas as vontades do “imperador caboclo” que agora, muito a seu estilo, dá um troco, chamando a todos os aliados de burros e incompetentes e indicando uma sua tia, que mal sabe votar, como sua candidata ao trono que ocupa. Se o cofre não secar, ainda vai ter o apoio de alguns, que não ligam para essa questão de caráter.

Palmeira, que decresceu em desenvolvimento e perdeu o seu antigo protagonismo, não pode mais uma vez pagar pelo “equívoco do voto”.

O preferido solitário

Ninguém tem dúvida hoje da invencibilidade do prefeito JHC na renovação do seu mandato, enquanto a oposição se enrola, em busca de um nome que não existe para concorrer. Teremos uma campanha na capital, na qual vai valer pontapés, xingamentos, acusações e exposições de caráter e dos podres de cada um. Um fato me chama a atenção é o isolamento público do prefeito, que aparentemente, só conta com o povo (embora com fortes “aliados”) Atacado pelos adversários, não se vê um político em sua defesa, e o mais grave, até agora, não vi um auxiliar do primeiro escalão ficar publicamente ao seu lado. 

Impessoalidade

O Ministério Público de Alagoas fez recomendação que as Prefeituras não veiculem, em suas comunicações institucionais, elementos que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou de servidores, nas redes sociais. O MP reforçou que a propaganda pública deve ter apenas caráter educativo, informativo ou de orientação social. A prática é usual e constante, desde sempre. A diligência do PM deveria, no entanto, se estender a outras pautas bem mais danosas aos cofres municipais.

Pílulas do Pedro

Vereador Leonardo Dias pagou o maior mico ao exigir que a prefeitura desse calote no cachê do cantor Nando Reis, que detonou Bolsonaro. Eles se merecem.

Assembleia voltará em breve para nova fase de títulos e honrarias. Só o que sabem fazer.

Postado por Pedro Oliveira


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]