Dólar com. 5.111
IBovespa 0.58
09 de agosto de 2022
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Assistência Social lança edital para contratação temporária de profissionais

Blogs

O ódio, em sentido figurado no Brasil bolsonarista

16.07.2022 às 12:40

O presidente Jair Bolsonaro estimula a violência política com seu discurso de ódio, e não é de hoje.

Ao tornar público em 2016 que idolatra Carlos Alberto Brilhante Ustra, coronel do Exército condenado em 2008 pela Justiça brasileira como torturador durante a Ditadura Militar (1964-1985), Bolsonaro mostra que a paz não faz parte de seu repertório de vida.

Em 2018, em campanha pela presidência da República, ele foi ao Acre e em comício convocou: “vamos fuzilar a petralhada!”

Já esse ano, em maio passado, sobre a pré-candidatura de Lula a presidente, Bolsonaro declarou: “uma granadinha só mata todo mundo”.

Quando acuado, ele se defende que fala por “sentido figurado”.

Ora, bolas! É muito ódio figurado em palavras de estímulo ao fanatismo que envolve seus seguidores, e a falta de sensatez do presidente da República desencadeia uma grave tensão entre os brasileiros, numa polarização sem sentido algum, muito menos figurado, ainda mais numa população armada.

O STF deu a Bolsonaro prazo de dois dias para que ele se explique sobre essas declarações que emanam ódio e incitam à violência contra seus opositores e contra quem não reza a cartilha dele.

Os bolsonaristas ganham de lapada dos lulistas de outrora na intolerância política!

Que Brasil é esse?!

Postado por Ponto Final

Forças Armadas nas eleições

14.07.2022 às 08:40


Ao menos 58 militares das Forças Armadas já confirmaram suas pré-candidaturas para cargos políticos nas eleições de 2022 até ontem, dia 13, segundo o portal de notícias Correio Braziliense desta quinta-feira, 14. 

Quinze buscam a reeleição ou a mudança de cargo; dois são ex-ministros competindo para o legislativo (generais Santos Cruz e Eduardo Pazuello), o próprio presidente Jair Bolsonaro concorrendo à reeleição e os demais embarcam pela primeira vez na política.

Em 2018, concorreram a cargos políticos em todo o Brasil 105 militares.

A pauta, obviamente, é conservadora.

Dizem cientistas políticos que o perfil do eleitorado dessas candidaturas é de pessoas com algum grau de parentesco, amizade ou origem afetiva com as forças armadas, conservadores com foco na defesa dos costumes e da segurança pública.

Os partidos que detêm a maior parte desses pré-candidatos são o PL, Republicanos e PTB.

Pelo andar da carruagem, o processo eleitoral será polarizado entre conservadores e não conservadores, outra linha política não deverá mesmo engrenar nas eleições desse ano.

Uma pena.

Há mais do que mais precisa o Brasil para se discutir eleitoralmente, do que o menos da contribuição do “nós e eles” da lenga-lenga “direita e esquerda”.

Só Jesus na causa!

Postado por Ponto Final

Cadê a paz?!

13.07.2022 às 06:30

Não há sinalização de paz para a guerra do ódio e da intolerância política no Brasil, que já fez vítimas fatais e ameaça gravemente o processo eleitoral que se inicia dia 16 próximo de agosto em todo o país. 

Não se viu, até agora, sob o absurdo da tragédia da Foz do Iguaçu, uma fala de união de forças das maiores lideranças políticas nacionais para barrar definitivamente essa violência que já espalha medo e incentiva os fanáticos às agressões.

O presidente Jair Bolsonaro mantém o discurso de ódio contra a esquerda, e a esquerda, leia-se o ex-presidente Lula, revida com ataques que em momento algum refletem a paz que precisamos.

Está difícil.

Outros pré-candidatos à presidência do Brasil, como Ciro Gomes e Simone Tebet, se posicionam nas lamentações ao fato e, por sua vez, o vice-presidente da República, Mourão, banaliza o crime como se ele tivesse ocorrido em consequência uma briga num boteco, por duas pessoas embriagadas.

Ou seja, nenhum deles aprendeu nada com o que aconteceu envolvendo Marcelo Arruda e Jorge Guaranho, no sábado passado. Vamos ter um processo de eleições embalado pelo medo, pela tensão e pela banalização da violência na política. Tempos duros!

O que temos, para agora, é muita cautela na nossa própria e legítima “expressão de liberdade”, para não toparmos com a violência do fanatismo. Em outras palavras, “Deus nos proteja”.

Postado por Ponto Final

Cala a boca, Bolsonaro!

A insensibilidade reina com folga no presidente Jair Bolsonaro.

11.07.2022 às 15:20

Ao se pronunciar sobre a tragédia ocorrida sábado passado, onde um de seus seguidores aos gritos de “Mito” e “É Bolsonaro”, entrou sem convite numa festa particular de um petista e o matou a tiros, o presidente em vez de defender a paz, botou mais lenha na intolerância e ódio que têm marcado a polarização entre direita e esquerda no Brasil.

A nota divulgada pelo presidente fala por ele:

“Independente das apurações, republico essa mensagem de 2018:

Dispensamos qualquer tipo de apoio de quem pratica violência contra opositores. A esse tipo de gente, peço que por coerência mude de lado e apoie a esquerda, que acumula um histórico inegável de episódios violentos. É o lado de lá que dá facada, que cospe, que destrói patrimônio, que solta rojão em cinegrafista, que protege terroristas internacionais, que desumaniza pessoas com rótulos e pede fogo nelas, que invade fazendas e mata animais, que empurra um senhor num caminhão em movimento.

Falar que não são esses e muitos outros atos violentos mas frases descontextualizadas que incentivam a violência é atentar contra a inteligência das pessoas. Nem a pior, nem a mais mal utilizada força de expressão, será mais grave do que fatos concretos e recorrentes. Que as autoridades apurem seriamente o ocorrido e tomem todas as providências cabíveis, assim como contra caluniadores que agem como urubus para tentar nos prejudicar 24 hora (sic) por dia”.

Em tempo: pregar o ódio entre os brasileiros contra brasileiros é o maior desserviço prestado por Bolsonaro para o país.

Postado por Ponto Final

Em tempo bolsonarista, só um Chico apanha!

08.07.2022 às 08:40

A bancada governista no Congresso Nacional fez cara feia, encrencou, brigou, articulou e conseguiu levar a proposta da CPI do MEC para após as eleições deste ano, sob o argumento de que, acontecendo agora, contaminaria o processo eleitoral. Ou seja, serviria de palanque para a oposição à reeleição do presidente Bolsonaro.

Agora, para beneficiar o palanque bolsonarista na disputa eleitoral deste ano, pode tudo!

Criaram a  PEC dos Auxílios, que prevê a concessão de uma série de benefícios sociais a menos de 90 dias das eleições. Entre outros pontos, a proposta aumenta o valor do Auxílio Brasil, amplia o Vale-Gás e cria um “voucher” para caminhoneiros.

Detalhe: o pacote bolsonarista de bondades acaba em dezembro.

Eita Brasil!

E se um parlamentar da oposição ousar sugerir esse pacote para “a partir de dezembro”, ou votar contra, vira literalmente “o traidor do povo”.

Em tempo: a manobra bolsonarista acabou no Supremo Tribunal Federal (STF).

 O deputado Nereu Crispim (PSD-RS) e a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas protocolaram a ação por considerar que a proposta configura abuso de poder político por parte dos legisladores. E enfatizam que a proposta configura um “meio de contorno às balizas constitucionais de proteção das normas de núcleo fundamental da lisura do processo eleitoral”.

O relator da ação no STF é o ministro André Mendonça.

Postado por Ponto Final

Do que nos falam as pesquisas de intenção de voto?

07.07.2022 às 11:40


Olha aí!

Choveu intenções de voto em pesquisas aqui nas Alagoas, todas amplamente divulgadas, avaliadas e que podem dar um prumo para essa primeira etapa do processo eleitoral no estado.

Dentro de possíveis margens de erro, o favoritismo do governador Paulo Dantas (MDB) para sua reeleição parece ter sido ratificado por todos os institutos que pesquisaram a opinião do eleitor alagoano, seguido de Collor (PTB), Rodrigo Cunha (UB) e Rui Palmeira (PSD). 

O restante dos pré-candidatos ao governo do estado ainda não pontuou para se mostrar visível na disputa.

O que nos dizem todas essas pesquisas, uma em cima da outra, como um trator para consolidar uns mais e outros menos? Que o número de eleitores indecisos, ou que decidiram votar branco ou nulo, pode fazer a diferença na eleição deste ano, em especial ao governo do estado, caso esses votos sejam conquistados ao longo da campanha eleitoral.

Ou seja, a foto de hoje pode não ser a de amanhã, ainda há muito estrada pela frente e não se pode subestimar ninguém nessa corrida.

Aguardemos.

Postado por Ponto Final

A solidariedade, em meio ao caos

05.07.2022 às 12:01

Dizem que só se conhecem os amigos na hora da tragédia. 

Em São José da Laje, a empresa local de internet, a Lajenet, no pior momento da tragédia dessas últimas enchentes, quando a cidade ficou sem energia elétrica, sem água e sem comunicação, disponibilizou wi-fi grátis e gerador para garantir o mínimo de acessibilidade às pessoas.

A Laje foi um dos municípios mais atingidos pelo volume de água que transbordou o rio Canhoto, desabrigando e desalojando mais de 500 pessoas.

O gesto do proprietário da Lajenet,  Ely Carlos Cavalcante, foi essencial para manter especialmente a comunicação dos lajenses com suas famílias em outros municípios e até fora do estado.

Em tempo: em São José da Laje, a solidariedade foi rebatizada por Lajenet.

Postado por Ponto Final

Vai vendo, Alagoas, vai vendo!

04.07.2022 às 11:46

Em tempo de eleição, tudo é possível em Alagoas.

Até usar uma tragédia como palanque eleitoral parece ser normal pelas bandas de cá. 

As recentes chuvas no estado que têm causado calamidade em mais de 50 municípios foram suficientes para assanhar os políticos locais, que ora posam de salvadores da Pátria, ora como bons samaritanos, solidários às vítimas que já somam de 40 mil pessoas desabrigadas e desalojadas.

A vinda da Defesa Civil Nacional ganhou várias paternidades, a exemplo dos senadores Fernando Collor e Rodrigo Cunha, ambos pré-candidatos ao governo de Alagoas, que se dizem autores da presença do governo federal no estado.

Quem pode, alugou helicóptero, quem não pode, enfrentou dificuldades nas estradas, muitas delas ainda com trechos interditados, mas houve sim a visita de políticos em seus redutos eleitorais para marcarem presença junto ao eleitorado e fazerem bonito em suas redes sociais.

Nova política?!

Tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Em tempo: seria louvável que a bancada federal de Alagoas, Assembleia Legislativa, AMA, UVEAL, partidos políticos e outras representatividades políticas no estado se unissem na busca de soluções efetivas para prevenir enchentes, garantir moradias dignas em locais seguros, em vez de discursarem eleitoralmente para uma plateia já tão sacrificada, sofrida, humilhada, manipulada. #ficaadica

Postado por Ponto Final

O lugar de Lessa

01.07.2022 às 14:53
Assessoria


Dizem os bastidores da política alagoana que o vice-prefeito de Maceió, Ronaldo Lessa (PDT), pré-candidato ao Senado, anda buscando uma chapa majoritária no estado para se acomodar.

Já teria conversado com Rodrigo Cunha (UB), Rui Palmeira (PSD) e Paulo Dantas (MDB). E já teriam conversado com ele o deputado Arthur Lira (PP), o prefeito JHC (PSB) e o deputado Davi Davino Filho (PP), também pré-candidato a senador.

Nenhum dos majoritários acima oferecem palanque para o candidato a presidente de Lessa, mas dos três, Dantas vota em Lula, Rodrigo não diz a que veio, mas sua coligação liderada por Arthur Lira é Bolsonaro desde criancinha, e Rui liberou seu grupo para apoiar qualquer uma das candidaturas presidenciais.

Então, o mais confortável para Lessa nessa questão é o palanque de Rui Palmeira, até porque é o único dos três com que o vice-prefeito conversou, que não definiu um nome para a disputa ao Senado.

Dantas tem Renan Filho e Rodrigo tem Davi Davino Filho, e, levando-se em conta que só tem uma vaga ao Senado, é estranho um mesmo grupo lançar duas candidaturas a essa vaga. 

É fato que toda experiência é cabível, mas será que em votos dará resultado? 

Lamentável que uma liderança como Lessa, que vem de berço da esquerda, tenha se perdido no caminho e agora esteja  a mercê de acordos com a direita para sobreviver politicamente.

Que sina!

Postado por Ponto Final

Que governo é esse?

29.06.2022 às 12:20


Tráfico de influência e corrupção no Ministério da Educação descobertos em uma semana, assédio sexual a funcionárias da Caixa Econômica Federal (CEF) pelo dirigente da instituição financeira, Pedro Guimarães, na outra; o presidente Bolsonaro infringindo em Maceió as normas de trânsito ao dirigir uma moto sem capacete...

Isso, sem falar no escândalo do Ministério da Saúde com suposta corrupção na época mais crítica da pandemia da covid-19, o gasto público das Forças Armadas com viagra, próteses penianas, bebidas alcoólicas...

E o ex-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que afirmou ter devolvido seu celular corporativo à estatal, ao deixar o comando da empresa, com material que, segundo ele, poderia incriminar o presidente Jair Bolsonaro.

Tá ruim pra Bolsonaro, ainda mais no ano eleitoral em que ele disputará a reeleição.

Postado por Ponto Final


Ponto Final por Redação

 Blog Político

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]