Dólar com. 5.4321
IBovespa 0.58
26 de janeiro de 2022
min. 24º máx. 32º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 7

Blogs

Para Bolsonaro, agora é “sobe ou desce”

03.01.2022 às 10:00

Chegou 2022!

E com ele, a corrida eleitoral. 

Temos até agora, pelo menos, oito pré-candidaturas à presidência da República do Brasil: Lula, pelo PT; Jair Bolsonaro, pelo PL; Ciro Gomes, pelo PDT; Sérgio Moro, pelo Podemos; João Dória, pelo PSDB, Simone Tebet, pelo MDB; Rodrigo Pacheco, do PSD, e Felipe d’Ávila, do Novo.

E segundo especialistas políticos, a tendência do ambiente de eleitores brasileiros é pela renovação.

Ou seja, a reeleição do presidente Bolsonaro corre sério risco de não acontecer.

Se realmente se confirmar essa tendência, será a primeira vez, desde que foi instituída a reeleição, que um presidente da República perderá a disputa pela renovação do mandato. Todos os presidentes que disputaram a reeleição no exercício do mandato foram reeleitos: Fernando Henrique, em 1998; Lula, em 2006; e Dilma, em 2014. 

Nesses casos, o eixo das campanhas foi na direção do aprofundamento das políticas públicas. FHC manteve o Plano Real; Lula prometeu turbinar o combate à fome e à miséria; e Dilma seguiu com os programas vinculados ao PAC – Programa de Aceleração do Crescimento.

Sem um eixo para chamar de seu, Bolsonaro tem mais pontos negativos para responder numa campanha à reeleição, do que pontos positivos para consolidar sua gestão num palanque eleitoral.

Ou seja, a eleição presidencial deste ano terá um caráter plebiscitário, de julgamento, e Bolsonaro precisará ser mais que “Mito” para explicar sua submissão ao Centrão, porque nega a ciência que salva vidas numa pandemia como a covid-19 e, sobretudo, responder pela administração disfuncional e de retrocesso em relação aos Direitos Humanos, Meio Ambiente, e Políticas Sociais.

É o preto no branco, sem mais, nem menos.

Postado por Ponto Final

O ano de Rui é 2022, na política não se anda para trás

31.12.2021 às 09:20


Há quem diga que o 2022 de Rui Palmeira seria em 2018, ou seja, hoje ele não teria densidade eleitoral e força política para enfrentar no próximo ano uma candidatura majoritária ao governo de Alagoas.

Em 2018, ainda prefeito de Maceió, presidente estadual do PSDB, Rui estaria com o queijo e a faca nas mãos para disputar o governo estadual com Renan Filho. Obedecendo a lógica de concluir seu compromisso com Maceió, Rui Palmeira desistiu da empreitada.

 E fez o certo. Nem todo cavalo selado vale a pena se montar.

É fato que em 2020 não fez seu sucessor na prefeitura da capital, mas é fato também que isso não reduziu a credibilidade política que ele tem dos maceioenses. Quem atesta esse cenário são sucessivas pesquisas de cunho eleitoral para 2022, encomendadas por vários dos pré-candidatos ao governo e ao Senado e partidos políticos no estado.

Há dois fatores propícios a Rui para essa possível candidatura: ele tem o comando do PSD no estado, liberdade e confiança da executiva nacional para a formação de alianças, e juventude suficiente para tentar todos os planos políticos que lhe couberem.

E quem convive com o ex-prefeito sabe que determinação, ele tem de sobra.

Mas ainda é tempo de aguardar, e acompanhar. 

Em suma: 2022 para Rui se avista de forma clara e sustentável eleitoralmente. O que passou foi 2020. Amanhã é um novo ano e em outubro, uma nova eleição.

Postado por Ponto Final

Quem salva nossas crianças?

28.12.2021 às 09:20

Até agora, o presidente Jair Bolsonaro ainda não entendeu que a vacina contra a covid-19 salva vidas e é a principal muralha cientifica contra os óbitos e sequelas graves que esse vírus provoca. Certamente, não entenderá mais, a limitação curta de Bolsonaro não lhe permite sair de sua própria bolha.

Agora, o presidente criou uma nova fake news contra a imunização em crianças abaixo de 12 anos de idade. Bolsonaro defende que não seja oferecida a vacina a essa faixa etária afirmando haver um estudo associando a vacinação contra Covid-19 em crianças a casos de miocardite após a segunda dose, sem, novamente, citar qual seria o estudo ou a fonte da informação.

E sentenciou que a própria filha, de 11 anos, não será vacinada: “Espero que não haja interferência do Judiciário, porque a minha filha não vai se vacinar. Deixo bem claro, ela tem onze anos de idade”.

Quando, em todo o Mundo, pais rezam pela vacina para suas crianças, o presidente do Brasil brada cegamente em favor da desproteção à saúde delas em nosso país.

A propósito, se falta governo, tem que haver a Justiça interferindo.

Urgente!!!!!

Postado por Ponto Final

Quem casa com quem?

Em 2022, por onde passam os acordos eleitorais e quem JHC apoiará para o Senado?

27.12.2021 às 08:00


O senador Fernando Collor é bolsonarista. 

Colou no presidente Jair Bolsonaro, assim como colou em Lula e Dilma nos governos petistas.

 A meta é conquistar para si os votos de Bolsonaro em Alagoas e se reeleger para mais um mandato no Senado, o terceiro consecutivo. Se dará certo? Difícil de prever o futuro, mas, hoje, é a aposta de Collor para 2022.

 Em 2014, Collor apoiou a reeleição de Dilma, teve Lula no horário eleitoral pedindo voto para ele, e se reelegeu.

Muda agora apenas o cabo eleitoral, a estratégia segue a mesma, embora em 2014 Collor tinha um candidato a governador para chamar de seu, Renan Filho, o que contribuiu muito para a vitória do senador.

Em 2022, há a chance de Collor e Renan Filho disputarem a única vaga de Alagoas no Senado.

Renan no palanque de Lula, com apoio da esquerda; Collor no palanque de Bolsonaro, com apoio da direita.

Um embate clássico no jogo eleitoral de Alagoas.

Mas há uma peça nesse xadrez que pode definir o jogo: quem será o candidato ao Senado do prefeito de Maceió, JHC, hoje o cabo eleitoral mais desejado de todo o estado? Renan Filho, dificilmente, mas não há martelo batido no apoio a Collor...

É esperar, para ver.

A ocasião promete.

Postado por Ponto Final

Menino Jesus, rogai pelas crianças do nosso Brasil!

24.12.2021 às 09:40


O Brasil registra uma média de 14,3 mortes de crianças por mês em decorrência da covid. Isso significa, aproximadamente, uma criança falecida por coronavírus a cada dois dias. Junto a isso, dados da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 mostram que cerca 2,9 mil dos diagnósticos de Síndrome Aguda Grave pela doença ocorreram em crianças de 5 a 11 anos. Muitos deles resultam em óbito.

Em qualquer governo sério, esses indicadores seriam suficientes para a imunização desse público a partir de autorização científica.

Mas no Brasil de Jair Bolsonaro e Marcelo Queiroga, não representam absolutamente nada. 

O que diz o médico e ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Queiroga sobre esse cenário? Que “os óbitos de crianças estão dentro de um patamar que não implica em decisões emergenciais”.

A frase de Queiroga diz exatamente em que governo vivemos.

Deus nos acuda!

Postado por Ponto Final

Ex-prefeitos desafiam a lei e cumprem terceiro mandato consecutivo

Ibateguara segue a sina de São José da Laje em ter ex-prefeito comandando o município

23.12.2021 às 13:15
Prefeita Néa e ex-prefeito Géo Cruz


Se na Laje, Rodrigo Valença é quem decide, articula, posa para fotos com políticos de notoriedade em Brasília e em Alagoas, visita ministérios e fala em nome da administração da cidade, em Ibateguara quem dá as cartas literalmente é o ex-prefeito Géo Cruz.

A diferença é que Valença não ocupa nenhum cargo na prefeitura de São José da Laje, em Ibateguara, Géo impôs à prefeita que ele elegeu em ser o secretário-geral da administração municipal. 

E ela obedeceu, óbvio!

As prefeitas Ângela Vanessa, de São José da Laje, e Lucinéa Laurentino Felix da Silva, a Néa do Géo, de Ibateguara, apenas cumprem burocraticamente o papel das assinaturas legais, sob a conta e o risco de cada uma delas.

E o risco é grande!

A propósito, em Ibateguara Géo Cruz bate todos os recordes em responder ações na Justiça por suspeitas de improbidade em sua gestão e por cometer abusos na campanha eleitoral de 2020. Tanto, que pré-candidato a deputado federal, já confidenciou a algumas pessoas que desistiu da disputa. Teme ser “garfado” por alguma decisão judicial.

Vai apoiar a candidatura de Rodrigo Valença à Câmara dos Deputados.

Nenhuma surpresa nessa escolha, os dois andam pelos mesmos caminhos, seguindo o mestre Neno da Laje sem tirar, nem por.

Tudo como dantes no quartel de Abrantes, é Ibateguara e a Laje.

Postado por Ponto Final

Ex-prefeito confronta MP e a Ciência para fazer política no carnaval

22.12.2021 às 08:20


O ex-prefeito de São José da Laje, Rodrigo Valença, ou Rodrigo de Neno, ainda acha que o cargo é dele e talvez até o seja, de fato, mas não de direito, o que não lhe legitima a falar como o chefe do poder executivo da cidade.

Mas Rodrigo fala e age como se o cargo de prefeito lhe fosse vitalício.

Aprendeu, certamente, com o pai, Neno da Laje, que até hoje comanda o município dando ordens aos prefeitos e vereadores que se elegem sob seu manto protetor, já que foi punido pela Lei da Ficha Limpa e impedido nas últimas eleições de ser, ele próprio, o candidato a prefeito do município.

Pois, se é verdade que filho de onça já nasce pintado, Rodrigo não foge ao que herdou do pai, e sem nenhum cargo no município que o autorize a falar pelo poder executivo, já determinou que em 2022 haverá o tradicional carnaval na cidade, o “CarnaLaje”.

Anunciou sua “decisão” em uma rede social, em claro e bom tom: “Avise a turma que vai ter CARNALaje sim! Se proibir a gente faz no parque aquático @parqueaquaticomdocarmo da Laje. Bora se divertir na maior festa do povo de Alagoas! @coisasdocarnalaje @_carnalaje @carnalajealagoas” (o Blog reproduziu o texto está exatamente como o ex-prefeito escreveu, ou seja, com todos os erros ortográficos do original).

A decisão de Rodrigo esbarra nas recomendações do Ministério Público Estadual e da Ciência para mantermos o uso constante de máscaras, distanciamento social e evitarmos aglomerações, ainda por conta da covid-19 e agora, mais precisamente, pela variante ômicron que já chegou ao Brasil.

Mas em campanha eleitoral antecipada para deputado federal, o filho de Neno enxerga no carnaval um excelente palanque político.

Até agora, a prefeita de direito, Ângela Vanessa, ainda não se pronunciou sobre o anúncio de Rodrigo Valença. Até porque, como ex-secretária de Saúde do município, Vanessa sabe exatamente que essa ação é irresponsável e que se assinar tal medida, vai responder por ela em juízo em caso de danos à saúde pública.

Das duas, uma, ou a prefeita assume de vez o cargo, ou não passará de uma mera gestora da política de Neno na Laje.

Postado por Ponto Final

Quem salva nossas crianças do negacionismo bolsonarista?

21.12.2021 às 08:40


Quantas crianças deveriam ter morrido por causa da covid-19 para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entender que elas devem ser vacinadas?

Dados da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 indicam que, desde o início da pandemia até o último dia 6, 1.449 crianças de 0 a 11 anos morreram de covid, sendo que 301 óbitos são da faixa de 5 a 11 anos. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as sociedades médicas brasileiras e a Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI Covid-19) recomendam a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, mas o governo federal resiste em incluir o público pediátrico na campanha de vacinação contra o novo coronavírus. 

Queiroga segue a orientação negacionista à vacina do chefe, Jair Bolsonaro, para atrasar ao máximo que puder o direito à imunização das crianças brasileiras. Ao ponto de afirmar que o número de mortes de menores de 12 anos no Brasil é pequeno: “O principal é a segurança. No ano de 2021, considerando o pico, quando houve 4 mil óbitos, crianças de 5 a 11 anos (foram) menos de 150. Não que eu esteja menosprezando, cada vida é importante".

A segurança é a vacina, ministro! Urgente, por favor.

Postado por Ponto Final

O “fundão” recupera status bilionário

20.12.2021 às 08:30


Serão gastos R$ 5,7 bilhões nas eleições brasileiras ano que vem. 

O presidente Jair Bolsonaro tinha vetado esse valor, mas o Congresso Nacional – Câmara e Senado – derrubou bonitinho o veto semana passada e manteve o que já tinha sido aprovado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ou seja, cerca de R$ 6 bilhões.

O valor final do fundo eleitoral ainda pode ser alterado, uma vez que a definição dele é parte da construção da Lei Orçamentária Anual (LOA), prevista para ser votada na próxima semana na Comissão Mista de Orçamento (CMO). 

Agora, quem acredita que haverá uma alteração do tamanho da dignidade política exigida pela moralidade pública?

Da bancada federal de Alagoas, votaram a favor do veto, contra o “fundão”, o senador Rodrigo Cunha (PSDB) e os deputados Pedro Vilela (PSDB) e Tereza Nelma (PSDB).

Vai vendo, Alagoas, vai vendo!

Em tempo: o centrão e o PL de Jair Bolsonaro votaram contra o veto, tipo, o veto do presidente foi apenas para inglês ver?!

Postado por Ponto Final

Sem bico, Alckmin conquistará o PT?

16.12.2021 às 08:20


O ex-governador Geraldo Alckmin deixa o PSDB após 33 anos e deve construir seu novo caminho partidário no PSB, legenda que espera indicar o candidato a vice-presidente de Lula em 2022.Ou seja, Alckmin “espera” ser esse nome estando no PSB, embora até a última pesquisa de opinião pública em São Paulo, estado onde governou por quatro mandatos, seu nome é o favorito para voltar ao cargo. 

Alckmin e Lula andaram conversando bem sobre essa possibilidade, o que animou bastante o ex-tucano.

Mas, ontem, ao saber da desfiliação de Alckmin do PSDB, Lula desconversou, disse que não é hora de definições sobre o vice e estendeu o tempo ao “Deus dará”.

Ou seja, vai vendo, Alckmin, vai vendo!

Em todo caso, se entrar no PSB, Geraldo Alckmin vai passear bem no partido, leva com ele uma trajetória de trabalho e honradez política e uma boa base eleitoral. Já para ser o nome do partido na aliança com o Lula, o ex-tucano terá problemas dentro do PT. Não será uma convivência fácil. Quem conhece o PT, sabe disso.

Veremos primeiro se Lula abraçará com fé essa alternativa e se será mesmo o PSB o novo ninho de Alckmin.

Postado por Ponto Final


Ponto Final por Redação

 Blog Político

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]